Brasileiro desafia preparadores físicos

Os preparadores físicos se tornaram fundamentais neste Campeonato Brasileiro. Graças a um calendário que foge à rotina de 32 anos, os clubes se dobraram a todas as exigências dos responsáveis pela forma física dos times, no torneio que consumirá oito meses de disputa. ?Não dá para negar que a nossa importância cresceu demais. Não estamos acostumados a uma competição tão longa. O desgaste dos atletas é diferente. Não existe mais aquela história de prepará-los para o sprint das finais. Ficou mais difícil, precisa manter a regularidade?, diz Paulo Paixão, preparador do Inter-RS, clube com jogadores desvalorizados, mas de campanha surpreendente no Brasileiro.Leia mais no Jornal da Tarde

Agencia Estado,

14 de julho de 2003 | 09h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.