Brasileiro do Servette realiza sonho e treina com Brasil

A fria tarde desta terça-feira foi especial para um brasileiro que há sete anos vive na Suíça, mas ainda não se acostumou totalmente com o inverno europeu. O meia Marcos de Azevedo, de 31 anos, que joga atualmente no Servette, foi "convocado" para completar o grupo da seleção brasileira e participar do treino realizado no Centre Sportif de Coloray, em Nyon, cidade próxima a Genebra.

ALMIR LEITE, Agência Estado

19 de março de 2013 | 14h05

Marcos ficou sabendo no dia anterior que jogaria ao lado de ídolos como o meia Kaká, o goleiro Julio Cesar e o zagueiro Thiago Silva. "Foi difícil dormir", admitiu. Ele recebeu com surpresa o convite, feito por meio do técnico do Servette. Outro jogador brasileiro, Eudes, também foi chamado para treinar com a seleção nesta terça-feira.

Mato-grossense, Marcos perambulou por times pequenos do Brasil, como o São Gabriel do Rio Grande do Sul, e até mesmo da América do Sul, como o Liverpool uruguaio, antes de chegar ao futebol suíço. "Aqui não tem a mesma técnica. É correria e força", contou.

Durante o treino desta terça-feira, ele sentiu que os jogadores brasileiros também podem jogar um futebol mais forte: depois de um escanteio a favor dos titulares, a bola foi desviada para a defesa em direção à entrada da área, onde estava Marcos, marcando Hernanes. Mas, antes que o "convidado" tocasse na bola, Hernanes deu-lhe um toque por trás, impedindo seu domínio.

Marcos não esperava a jogada mais forte e saiu do lance visivelmente desconcertado. Mas não abriu a boca para reclamar. "São coisas de jogo, às vezes acontece uma entrada mais dura. Sem problemas", disse o meia brasileiro do Servette.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolseleção brasileiraFelipão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.