Torkil Dsersen/EFE
Torkil Dsersen/EFE

Brasileiro do Shakhtar Donetsk é atacado por falta de fair play

Em partida contra o Nordsjaelland, Luiz Adriano ignorou devolução de bola e fez gol

AE, Agência Estado

21 de novembro de 2012 | 11h25

COPENHAGUE - O atacante brasileiro Luiz Adriano causou polêmica na vitória do

Mas o resultado do jogo acabou ficando em segundo plano. O técnico do Nordsjaelland criticou duramente a atitude do brasileiro. "Eu não sei se o Shakhtar tem bandidos, mas alguns de seus jogadores, dirigentes e treinadores estão sem moral", afirmou Kasper Hjulmand, em entrevista para uma TV da Dinamarca. "No meu mundo, foi uma conduta antidesportiva e Luiz Adriano merecia cartão vermelho."

Hjulmand ressaltou que, se estivesse do outro lado, teria ordenado sua equipe a permitir que o adversário marcasse um gol para compensar. "Faria isso, com certeza", disse o treinador. "Acredito que o futebol sofre uma grande perda quando algo assim acontece", reforçou o diretor esportivo do Nordsjaelland, Jan Laursen, também criticando a atitude do atacante brasileiro.

Do outro lado, o técnico do Shakhtar Donetsk tentou justificar a atitude do atacante brasileiro. "Perguntei para ele o que aconteceu. E o Luiz Adriano disse: ''Foi instinto, vi a bola, driblei e marquei o gol''", contou Mircea Lucescu. "Queria que deixássemos eles marcarem um gol, mas houve uma grande confusão. É uma pena que tenha acontecido isso. Peço desculpas", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.