Alex Silva| Estadão
Alex Silva| Estadão

Brasileiro paga mais do que o dobro pelo ingresso

Com expectativa de receber grande público, Associação Paraguaia eleva o preço das entradas

Daniel Batista, enviado especial a Assunção, O Estado de S.Paulo

29 de março de 2016 | 07h00

A Associação Paraguaia de Futebol (APF) resolveu lucrar com a presença do Brasil em Assunção. Para isso cobrará dos torcedores brasileiros mais do que o dobro do valor pago por um ingresso por quem for torcer pelo time da casa.

A entrada para o setor dos visitantes no estádio Defensores del Chaco tem preço único de 650 mil guaranis (cerca de R$ 424,45). Para os mandantes, o lugar mais caro, que fica ao lado do dos brasileiros, sai por 300 mil guaranis (R$ 196). Existem ainda lugares com o preço de 200 mil guaranis (R$ 130,60), 100 mil guaranis (R$ 65,30) e 50 mil guaranis (R$ 32,65).

A expectativa é que o estádio receba o maior público da seleção paraguaia nos últimos anos. O torcedor está confiante na equipe e também descrente que o time do técnico Dunga possa oferecer grandes riscos. Ontem, muitos torcedores estavam na fila para comprar ingressos na bilheteria, mas o clima era de tranquilidade ao redor do Defensores del Chaco, que fica em uma área residencial.

A reportagem do Estado esteve no local e conversou com alguns torcedores que admitam muita confiança, principalmente pela má fase da seleção brasileira e, claro, pela ausência de Neymar. “Nos últimos anos, o Brasil deixou de ser impossível de vencer. Hoje, nós somos os favoritos”, comemorou Eduardo Manzur, torcedor do Olímpia e que planeja ir hoje ao estádio para celebrar mais uma vitória paraguaia.

Seu amigo, Raul Ortiz, aposta em uma vitória por 2 a 0, gols de Santa Cruz e Iturbe, e provoca os adversários. “Temos que aproveitar que o Brasil não está bem. Fico triste pelos brasileiros. Vão gastar uma fortuna para ver a nossa vitória e ainda não vão ver o Neymar”, brincou o torcedor, lembrando que o atacante está suspenso pelo segundo cartão amarelo.

Ontem, a polícia se reuniu com membros da Associação Paraguaia de Futebol para definir os últimos detalhes da segurança dos torcedores, principalmente dos visitantes, que deverão ir em bom número ao Defensores del Chaco, já que o Paraguai é um dos países mais visitados por brasileiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.