Brasileiro pode ser decidido nos cartões

Pela primeira vez na história do Campeonato Brasileiro, o campeão do torneio pode ser definido pelo número de cartões amarelos e vermelhos recebidos por um clube ao longo da competição. A novidade está registrada no Regulamento da Série A do Brasileiro, divulgado nesta sexta-feira pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A intenção da entidade é inibir a violência e a indisciplina, embora a possibilidade de o número de cartões decidir o título seja muito reduzida. O Artigo 16º do regulamento estabelece os critérios de desempate, para efeito de classificação, se duas equipes terminarem a competição com o mesmo número de pontos. Pela ordem, maior número de vitórias, saldo de gols, gols pró, confronto direto, menor número de cartões e , por fim, sorteio definem a disputa. Se for preciso recorrer ao critério dos cartões para o desempate, prevalecerá primeiro a quantidade de expulsões. Mantendo-se o empate, serão contados os cartões amarelos recebidos pelos clubes. Outra novidade no regulamento do Brasileiro de 2004 é a possibilidade de dois clubes definirem num jogo extra qual deles será rebaixado. Isso só ocorrerá numa única situação. A Série A deste ano rebaixará quatro clubes, do 21º ao 24º colocado. Se houver empate em número de pontos entre dois clubes que estariam disputando a 20ª e a 21ª posição, a CBF indicará uma partida extra, em até quatro dias, em campo neutro, para a definição da última vaga de rebaixamento. Se houver empate, a partida será decidida numa disputa de pênaltis. O Brasileiro terá início em 21 de abril e será encerrado em 19 de dezembro - se não houver a necessidade do jogo extra. Os 24 clubes credenciados jogam entre si em sistema de turno e returno, assim como ocorreu em 2003. Os quatro primeiros asseguram vaga para a Taça Libertadores de 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.