Divulgação/Al Gharafa
Divulgação/Al Gharafa

Brasileiro que jogava em clube do Catar é assassinado no Guarujá

Johnson Kendrick, de 24 anos, atuava no Al Gharafa e estava de férias

Luiz Alexandre Souza Ventura, especial para a AE, Estadão Conteúdo

07 de julho de 2017 | 16h46

O jogador de futebol Johnson Kendrick Feliciano da Costa, de 24 anos, foi assassinado nesta sexta-feira no Guarujá (SP), na Baixada Santista, durante uma tentativa de assalto. O caso foi encaminhado para o 2.º Distrito Policial da cidade do litoral paulista. Os responsáveis pelo crime ainda não foram identificados e ninguém foi preso.

O atleta passava férias com familiares na região e voltaria para o Oriente Médio neste sábado. Segundo a polícia, o jogador estava em Vicente de Carvalho, distrito do município do Guarujá, quando foi abordado por um motociclista na rua Guilherme Boquiusa Backeuser, no bairro Sítio Paecara. O criminoso tentou roubar uma corrente e atirou no rosto da vítima. Não foi informado se o jogador tentou reagir.

O jovem baleado foi atendido no Pronto Socorro de Vicente de Carvalho e morreu antes de ser encaminhado ao hospital Santo Amaro. Kendrick, como era conhecido, nasceu no Guarujá e morava no Oriente Médio havia sete anos e não chegou a jogar no Brasil. Passou pela Turquia e ocupava atualmente a posição de atacante no Al-Gharafa Sports Club, equipe tradicional do Catar. Jogou também no Muaither Sports Club, time de segunda divisão do país, onde se destacou e ajudou a colocar a equipe na divisão principal.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCatar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.