Brasileiro tem rodada dos desesperados

A briga para fugir do rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro está tão acirrada que grandes rivalidades históricas terão de ser colocadas de lado. Para evitar o vexame, nas duas rodadas finais da competição, algumas equipes terão, além de fazer o dever de casa (ganhar seus dois jogos) torcer por uma ajuda de inimigos mortais.São os casos de Ponte Preta e Fluminense. Somando apenas 46 pontos e na última posição da tabela, os campineiros precisam e contam com a ajuda do Guarani domingo. Têm de ganhar do Flamengo, no Rio e contar com um triunfo do rival diante do Paysandu, no Brinco de Ouro. A situação do Fluminense é parecida. Com 49 pontos, buscam superar o campeão Cruzeiro, em pleno Mineirão e acreditar que o Rubro-Negro derrote a Ponte.Matematicamente, 53 pontos significa permanência na elite do futebol. Ponte Preta, Bahia e Grêmio só chegam a 52. Estão desesperados. "Mas algum time vai escapar com 51 pontos", garante o matemático Tristão Garcia. Desta maneira, Fortaleza e Paysandu (48 pontos), o próprio Fluminense (49) e o Juventude (50), ainda convivem com o fantasma do rebaixamento.Não só pela pontuação somada, mas pelo retrospecto nos últimos 11 jogos, Bahia e Ponte Preta são os mais desesperados. "A Ponte somou apenas sete pontos neste período. Dificilmente fará seis em dois jogos, assim como o Bahia, que fez 10." A preocupação atinge, também o Fortaleza, com somente 12 pontos.Se conseguirem a façanha estão livres, enfatiza Tristão. "Só um desastre rebaixaria Ponte e Bahia caso eles conquistem duas vitórias."Fluminense e Paysandu, para se livrarem, necessitam de quatro pontos. Porém, os paraenses podem escapar com três e os cariocas com dois. Ao Juventude basta ganhar. Um empate, com combinação de resultados, também é suficiente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.