Brasileiros do PSG são agredidos

Os brasileiros do Paris Saint-Germain Ronaldinho Gaúcho e José Aloisio foram abordados e agredidos por torcedores na saída do Parque dos Príncipes, após a partida contra o Troyes, segundo a imprensa francesa. O clube não reconhece oficialmente a agressão, mas jornais locais garantem que Ronaldinho recebeu um golpe de um torcedor e Aloisio teve o seu celular roubado. A polícia não acompanhou os jogadores na saída do estádio, ao pensar que com a vitória da equipe parisiense por 4 a 2 sobre o último colocado, não haveria problema. Vários fãs esperavam na saída para pedir autógrafos. Ronaldinho, após uma grande atuação na partida, ainda desceu de seu carro, um BMW, para dar autógrafos. Mas indagado, começou a responder a algumas perguntas sobre a atuação da equipe, uma conversa que foi ficando tensa e, quando chegou Paulo César, se tornou um enfrentamento, do qual também participou Aloisio. O argentino Gabriel Heinze e o assistente do técnico Luiz Fernandez, Eric Blondell, chegaram para acalmar os ânimos, mas segundo o Le Parisien Ronaldinho recebeu um golpe, assim como Aloisio teve seu celular levado na confusão. A tensão estava presente no estádio desde o início do jogo. O público recebeu o PSG com vaias e com manifestações em que as pessoas pediam, por escrito, a demissão do presidente do clube e do técnico. O PSG está na oitava posição no Campeonato Francês, dez pontos atrás do líder Monaco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.