Norberto Duarte / AFP
Norberto Duarte / AFP

Brasileiros e argentinos dominam mata-mata da Libertadores

Das 16 equipes classificadas para as oitavas de final, apenas quatro não são dos dois países. Última final com 'intruso' foi em 2016

Heitor Machado, especial para o Estadão

01 de junho de 2021 | 08h00

A Conmebol define na tarde desta terça-feira em Luque, no Paraguai, os confrontos das oitavas de final da Libertadores, principal competição de clubes do continente. Das 16 equipes classificadas e envolvidas no sorteio, 12 representam Brasil ou Argentina no primeiro mata-mata da competição – 75% do total. Os intrusos são Olimpia e Cerro Porteño, do Paraguai, Barcelona de Guayaquil, do Equador, e Universidad Católica, representante do Chile. 

O domínio se acentuou depois de uma série de mudanças que a confederação realizou no torneio no fim de 2016, ano em que Atlético Nacional, da Colômbia, e Independiente del Valle, do Equador, decidiram o título. Na ocasião, a equipe colombiana ficou com o troféu após vitória por 1 x 0 no estádio Atanasio Girardot, em Medellín, com gol de Borja.

No fim da temporada, a Conmebol decidiu estender o calendário da competição durante todo o ano e aumentar o número de vagas. O Brasil, que até 2016 tinha cinco (quatro via Campeonato Brasileiro e uma para o campeão da Copa do Brasil), passou a ter sete. 

Os argentinos também foram agraciados com mais uma vaga. O número de representantes, que era de cinco até 2016, passou para seis a partir da temporada seguinte. 

Desde então, a presença dos dois países nas oitavas de final ficou mais acentuada. No ano passado, das 16 equipes, nove pertenciam a Brasil ou Argentina. Nos anos anteriores, em 2019, 2018 e 2017, o número de representantes da dupla foi de 10, 12 e 10, respectivamente. 

Curiosamente, os quatro campeões deste período foram Grêmio, River Plate, Flamengo e Palmeiras. A última final com uma equipe de outro país foi justamente em 2016, entre Atlético Nacional e Independiente del Valle, ano em que a Conmebol optou por mudanças. 

O sorteio ocorre nesta terça, a partir das 13h (de Brasília). O Brasil é representado por Atlético-MG, Flamengo, Fluminense, Internacional, Palmeiras e São Paulo. Os confrontos das oitavas de final estão marcados para julho. 

Pote 1:

Palmeiras, Internacional, Barcelona de Guayaquil, Fluminense, Racing, Argentinos Juniors, Flamengo e Atlético-MG

Pote 2:

Defensa y Justicia, Olimpia, Boca Juniors, River Plate, São Paulo, Universidad Católica, Vélez Sarsfield e Cerro Porteño

Presença de equipes brasileiras e argentinas nas oitavas da Libertadores nos últimos 15 anos

2021 - 6 brasileiros e 6 argentinos - Total: 12

2020 - 6 brasileiros e 3 argentinos - Total: 9

2019 - 6 brasileiros e 4 argentinos - Total: 10

2018 - 6 brasileiros e 6 argentinos - Total: 12

2017 -  6 brasileiros e 4 argentinos - Total: 10 

-mudanças-

2016 - 4 brasileiros e 5 argentinos - Total: 9

2015 - 5 brasileiros e 4 argentinos - Total: 9

2014 - 3 brasileiros e 4 argentinos - Total: 7

2013 - 6 brasileiros e  4 argentinos - Total: 10

2012 - 5 brasileiros e 3 argentinos - Total: 8 

2011 - 5 brasileiros e 2 argentinos - Total: 7

2010 - 5 brasileiros e 3 argentinos - Total: 8 

2009 - 5 brasileiros e 2 argentinos - Total: 7

2008 - 5 brasileiros e 5 argentinos - Total: 10

2007 - 5 brasileiros e 2 argentinos - Total: 7

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.