Ronald Lincoln Jr.
Ronald Lincoln Jr.

Brasileiros querem que tour do Shakhtar sirva como vitrine

Equipe ucraniana, que cumpre intertemporada no Rio, conta com 13 jogadores nascidos no Brasil e que ainda ambicionam a seleção

Ronald Lincoln Jr., O Estado de S. Paulo

13 de janeiro de 2015 | 19h38

Desde o último sábado, 9, time e comissão técnica do Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, estão realizando a intertemporada no Brasil. Deixaram a temperatura negativa do inverno de Kiev, onde o clube está instalado por causa da crise política que assola a sua casa, Donetsk, no leste do país, para se prepararem para o restante da temporada europeia no escaldante verão do Rio de Janeiro, até o dia 15 deste mês.

Em seguida, o time vai realizar cinco amistosos ao redor do País, contra Bahia, em Salvador, Flamengo, em Brasília, Atlético-MG, em Belo Horizonte,  Internacional, em Porto Alegre, e Cruzeiro, novamente na capital federal.

O Shakhtar tem nada menos que 13 jogadores brasileiros, muitos deles há anos longe do Brasil, e que esperam aproveitar este período para voltar aos holofotes e quem sabe chamar a atenção do técnico Dunga por uma vaga na seleção brasileira.

“A intertemporada no Brasil é uma vitrine importante. A maioria desses jogadores saiu do País muito jovens, com 18, 19 anos. São jogadores de qualidade indiscutível. Então, eles têm de aproveitar esse período até em termos de seleção”, defendeu o auxiliar técnico e ex-jogador, Antonio Carlos Zago, nesta terça-feira, após um treino descontraído realizado nas areias da praia da Barra, no Rio. 

O ex-corintiano Dentinho era um dos mais assediados por fãs, que pediam para tirar fotos com ele. O jogador está na Ucrânia há quatro anos, mas segue com o sonho de representar o País. “Ainda tenho esperança de ser convocado. Sou novo, tenho 25 anos. Sei que tenho qualidade para estar na seleção. Tenho que pensar positivo.”

O meia Bernard, um dos personagens da fatídica goleada por 7 a 1 sofrida para a Alemanha na Copa do Mundo de 2014, ainda acredita em uma nova chance. Desde que Dunga assumiu o comando, o jogador não voltou a ser convocado. “Quem já jogou na seleção não quer sair mais. Graças a Deus tive uma sequência. Agora, é momento de trabalhar forte para voltar à seleção no momento certo.”


O também meia Douglas Costa e o atacante Luiz Adriano figuraram na última lista de convocados da seleção e querem manter o posto. “Não só eu, como os outros merecem a oportunidade de estar na seleção. Eles já têm mostrado alto rendimento na Europa”, argumentou Douglas. “Quando estive com a seleção fiz um bom trabalho e tenho esperança de voltar.”


O técnico Mircea Lucescu também fez campanha por seus jogadores. "Tenho certeza que nesses amistosos meus jogadores vão mostrar o valor que eles têm." E aproveitou para elogiar o destaque do time. "É muito bom ter o Luiz Adriano do nosso lado. Certamente ele é o melhor atacante brasileiro na Europa. Espero que continue na seleção."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.