Brasileiros são campeões na Europa

A temporada de 2003-04 tem sido excelente para a enorme colônia de jogadores brasileiros que vivem na Europa. Em sete países do continente, o time vencedor do torneio nacional tem pelo menos um representante do futebol pentacampeão do mundo. A lista pode crescer, se o Lyon conquistar o título francês, com Cláudio Caçapa, Edmilson e Juninho Pernambucano. O grupo mais badalado é o quarteto que ajudou o Milan a chegar ao 17º scudetto na Itália. Serginho tinha mais tempo de casa, Dida havia se firmado como titular desde a temporada anterior, enquanto Cafu e Kaká chegaram no início do campeonato. O capitão da seleção na campanha da Ásia, em 2002, tinha festejado conquista semelhante em 2001, com a Roma. O ex-são-paulino foi a revelação do torneio, ganhou a posição, mandou o português Rui Costa para o banco e apressou a saída de Rivaldo. O pelotão maior, no entanto, está no Porto, campeão português e finalista da Liga dos Campeões. Além de Derlei e Deco, os mais conhecidos, o elenco comandado pelo técnico José Mourinho tem Bruno Moraes (começou no Santos), o gaúcho Maciel, Carlos Alberto (revelado pelo Flu) e o atacante Evaldo. Nenhum deles fez tantos gols como Aílton, artilheiro do Werder Bremen e já de malas prontas para jogar no Schalke04. O ex-centroavante do Guarani, 30 anos, marcou 27 gols e foi escolhido como o melhor da Bundesliga. Está na briga pela chuteira de ouro, oferecida ao principal goleador europeu. Proeza surpreendente foi a do Valencia, que desbancou o favoritíssimo Real Madrid na Espanha. Melhor para Ricardo Oliveira e Fábio Aurélio, recebidos como heróis, nesta segunda-feira, na festa no Estádio Mestalla. Campanha mais do que impecável foi a do Arsenal, campeão até agora invicto na Inglaterra. Edu teve desempenho valorizado por recente convocação para a seleção e Gilberto Silva largou bem e depois oscilou, mas é lembrado com regularidade nas listas de Parreira. O ex-cruzeirense Maxwell deu a volta olímpica com o Ajax, no domingo, na Holanda. No mesmo dia, Fábio Luciano, Marco Aurélio e Márcio Nobre festejaram o título turco do Fenerbahce.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.