Brasiliense e Vasco ficam no empate

Em boa forma física e relembrando seus bons tempos, o meia Marcelinho Carioca, de 34 anos, conseguiu equilibrar o jogo e arrancar um empate por 2 a 2 para seu time com o Vasco, na partida de estréia de ambos no Brasileirão. "Não cedemos espaço, ousamos no ataque e mostramos o que somos", festejou o jogador. "Mais ainda temos muito para mostrar neste campeonato", avisa o atacante. Em campo, o Brasiliense chegou a impor ritmo e obrigar o Vasco a recuar no primeiro tempo. Mas os gols saíram a partir de rebotes. Aos 25 minutos Geovani marcou um histórico gol do Brasiliense, após rebote do goleiro Everton, na cobrança de falta de Marcelinho Carioca. Romário empatou, aos 38 minutos, após acertar a trave e recuperar o próprio rebote. "Eu estou fazendo as contas e este é o meu 131.º gol no Campeonato Brasileiro", disse o atacante, que está disposto a perseguir um recorde. É que, após Zico (135 gols) e Roberto Dinamite (190), o Baixinho é um dos maiores artilheiros do Brasileirão desde a primeira competição em 1970. No segundo tempo, Alex Dias ensaiou uma virada fazendo 2 a 1 aos 31 minutos. Mas Tiano reagiu e empatou logo aos 32 minutos. O equilíbrio no placar, mesmo assim, não encobriu as falhas do time carioca, que enfrenta o Fortaleza às 16 horas de sábado, no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ). Confira a classificação, os resultados e a próxima rodada do Campeonato Brasileiro 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.