Brasiliense quer Fabio Costa

O ex-senador Luís Estevão foi o primeiro a telefonar para o empresário do goleiro Fábio Costa, Antônio Gustavo. Marcelinho Carioca e Vampeta convenceram o presidente do Brasiliense, que ofereceu R$ 200 mil para levar o jogador até o final do Brasileiro. Representantes do Internacional perguntaram a Gustavo quanto Fábio quer ganhar para ir para Porto Alegre. O goleiro, no entanto, que está afastado do Corinthians, esperará por sete dias uma proposta oficial do Santos, onde foi campeão brasileiro em 2002.A relação do jogador com Marcelo Teixeira, presidente do Santos, não foi comprometida com sua ida ao Corinthians. O goleiro foi bem claro, dizendo ao final do contrato trocaria de clube por causa do então técnico Leão. Teixeira é fã confesso de Fábio Costa.Na noite de segunda-feira, o jogador teve um jantar com Kia Joorabchian. E ouviu que o presidente da MSI lamentava a decisão de Passarella de afastá-lo do time, mas que não poderia fazer nada. Kia não iria contra o técnico para não desmoralizar o argentino. Em compensação,ouviu que a MSI facilitará sua saída seja para onde for.Portanto, se o presidente Marcelo Teixeira quiser mesmo Fábio Costa de volta, não haverá problemas. Basta contatar o goleiro. É possível que não tenha a necessidade de gastar na compra do jogador. Ao Corinthians seria interessante deixar de pagar R$ 120 mil até o final do ano para um jogador que não entra mais em campo.Kia disse a amigos que Fábio Costa estava muito abatido com a sua dispensa. Repetiu que não entendia a razão de o jogador ter servido como "bode expiatório" para Passarella. O dirigente insistiu para que ele continuasse a treinar. Foi racional. Não que acredite no perdão do técnico, que não acontecerá, mas sim porque não é impossível o Corinthians trocar de treinador.O iraniano insistiu que não havia nenhuma pessoa, quer na diretoria da MSI quer na diretoria do Corinthians, que desejasse sua saída do clube. E, sabendo do seu gênio forte, recomendou paciência.Enquanto isso, Kia resolveu esperar até o final do clássico contra o São Paulo para tentar ou não a contratação de um novo goleiro. O "mecenas" corintiano foi aconselhado a esperar. E a dar uma chance a Tiago. A história de Ronaldo, que também saiu das categorias de base e ficou 11 anos no Corinthians, o impressionou."Eu acho que o Tiago tem de assumir a camisa e jogar o que sabe. A chance é dele. Tem que mostrar personalidade e provar que merece ser o goleiro do Corinthians. Não importa que ele tenha 21 anos. Uma nova chance dessa pode nunca mais acontecer", resume o próprio Ronaldo, que está procurando clube para jogar.O gerente de futebol, Paulo Angioni, pensa bem diferente de Kia."Acredito que o Corinthians precisa de um goleiro experiente, vivido. A posição exige uma tarimba que não é fácil um jovem ter. Nós iremos observar com o maior carinho o desempenho de Tiago, mas não está afastada a possibilidade de buscar um novo goleiro. Um brasileiro na Europa", diz. Helton, do Leiria da Ilha da Madeira; Julio César, da Internazionale e que está emprestado ao Chievo; e Gomes do PSV - desclassificado ontem da Copa dos Campeões -, são os desejados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.