Brasiliense tenta parar o Corinthians

O emergente Brasiliense vai tentar retomar o seu caminho de vitórias parando o embalado Corinthians, que vem de quatro vitórias seguidas. Com expectativa de público recorde, a partida deste sábado será às 16 horas, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF). Ainda sem contar com o retorno do meia Marcelinho Carioca, com lesão muscular, o time dirigido por Valdir Espinosa terá apenas uma novidade: O jovem atacante Índio, de 21 anos, entrará em lugar do experiente Oséas, que barrado pelo treinador ficará no banco, para formar a dupla de ataque com Igor. "Gostei do que vi", diz o treinador, lembrando que a dupla mostrou melhor entrosamento e desempenho durante os coletivos da semana, razão que o levou à mudança. "Entrei porque o time precisa de gols", acredita Índio. A troca é mesmo sintoma da ineficiência do ataque do Jacaré que fez três gols em sete jogos. "Fazer o quê quando a bola não entra?", questiona Oséas, embora admita que a ausência de gols tenha levado a equipe à zona de rebaixamento do campeonato. Para o volante Vampeta, que enfrenta sua ex-equipe Corinthians, a lanterna do Jacaré é um mito: "Nossa equipe vai se redimir na competição", diz o volante que ganhou liberdade para atuar embora esteja encarregado de parar a dupla corintiana Jô e Abuda, formando o meio-campo com Deda, Pituca e Iranildo. "Já vivi situações semelhantes e também vivi situações positivas de reação", diz Vampeta. "O mais importante é que estamos prontos para reagir e dispostos a dar tudo, 110%, para vencer o Corinthians", disse. Valdir Espinosa revela que tomou precauções importantes na armação da equipe que enfrenta o Corinthians. Entre elas, a marcação a ser exercida pelos jogadores de meio-campo, responsáveis pela transição entre o meio e o ataque: "Até o Iranildo ficará bem atento à marcação", disse Espinosa. Na ausência de Marcelinho Carioca, o meia Iranildo é o cobrador oficial de faltas. No pior início de temporada desde a sua criação, amargando a 19.ª posição com seis pontos ganhos e um retrospecto de cinco derrotas e duas vitórias em sete jogos disputados, o Brasiliense deixa o seu alçapão, o Boca de Jacaré, para enfrentar o Corinthians no estádio Mané Garrincha, com maior capacidade de público: 33 mil torcedores contra 19.999 do Boca.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.