Natacha Pisarenko/Reuters
Natacha Pisarenko/Reuters

Brenner marca dois, mas defesa falha e São Paulo perde para o Lanús na Sul-Americana

Equipe do técnico Fernando Diniz perde por 3 a 2 e agora terá de reverter no Morumbi

Glauco de Pierri, O Estado de S.Paulo

28 de outubro de 2020 | 21h37

Em sua estreia na Copa Sul-Americana, competição que nenhum torcedor do São Paulo gostaria de ver o time jogando, pelas circunstâncias da classificação do clube ao torneio, a equipe treinada por Fernando Diniz enfrentou o Lanús, nesta quarta-feira, na Argentina. Inconstante durante os 90 minutos, voltou para casa com uma derrota por 3 a 2 na bagagem e precisará vencer por dois gols de diferença (ou por um, desde que seja 1 x 0 ou 2 x 1, na regra do gol qualificado) no jogo da volta no Morumbi, no dia 4 de novembro, para avançar às oitavas de final.

A Sul-Americana se tornou um “prêmio de consolação” para o São Paulo em 2020. O time foi eliminado por River Plate e LDU no Grupo D da Libertadores, mas superou o Binacional do Peru na luta pelo terceiro lugar da chave. Assim, chegou ao torneio para encarar o Lanús na segunda fase da disputa. 

Em campo, o São Paulo começou bem. O time argentino apertava a marcação, mas, no seu primeiro ataque, o São Paulo abriu o placar. Tchê Tchê teve ótima visão de jogo e fez primoroso lançamento em profundidade para Luciano. Ele carregou para a área e, marcado por dois adversários, rolou para a esquerda, para Brenner empurrar para o gol.

Depois, o Lanús teve pelo menos cinco chances para empatar o jogo ainda na primeira etapa, principalmente com De la Vega. O time argentino ainda quase empatou em uma trapalhada da defesa do São Paulo. Em uma bola área na área, Diego Costa foi afastar, mas cabeceou para trás, com efeito. A bola bateu na trave e na sequência Volpi conseguiu espalmar. 

O São Paulo só voltou a levar perigo no final do primeiro tempo, em chute forte de Luciano. 

Os times voltaram para campo no segundo tempo sem alterações e o São Paulo se mostrou melhor em campo. Logo aos três minutos, Burdisso errou na saída de bola do Lanús e Brenner partiu pela intermediária. Da entrada da área ele arriscou o chute forte, mas a bola explodiu na trave esquerda. 

Mas a tranquilidade durou pouco tempo. Aos oito minutos, em uma jogada rápida do Lanús, De la Vega dominou com espaço e tocou no vazio para Di Placido chegar livre na linha de fundo. Ele cruzou para a área e a bola desviou em Daniel Alves e ficou livre para o veterano atacante Pep Sand, 40 anos e maior artilheiro da história do time argentino, agora com 128 gols, empatar a partida. 

O São Paulo tentou responder rápido e em uma chegada de Brenner conseguiu uma falta bem perto da área. O experiente Daniel Alves foi para a batida, mas mandou a bola na barreira. Só que ele mesmo pegou o rebote e o mandou para gol, mas a bola explodiu no travessão. 

Depois, com o jogo equilibrado, os dois times perderam boas oportunidades. O São Paulo teve um gol bem anulado por impedimento de Brenner, mas aos 38 vacilou na marcação – Orsini cabeceou para o meio da área e Sand, dentro da pequena área, teve espaço para dominar, girar e finalizar no alto, sem chances para Volpi. 

Só que o time tem Brenner em fase iluminada. Aos 41, Daniel Alves tocou para Vitor Bueno, que achou Luciano na frente da área. Ele rolou para o jovem atacante bater firme, no ângulo esquerdo, e definir o que seria um empate justo no jogo. Mas a defesa são-paulina voltou a falhar. Aos 45, em falta centrada na área, Quignón, sozinho e com os zagueiros parados, testou para marcar o gol da vitória do Lanús. 

Para se classificar, o São Paulo terá de manter a eficiência ofensiva, mas precisa de forma urgente resolver suas gritantes falhas defensivas, principalmente na bola aérea. 

FICHA TÉCNICA:

LANÚS 3 x 2 SÃO PAULO

LANÚS - Morales; Di Placido, Thaller, Burdisso e Bernabei; Belmonte, Pérez (Bellushi), Vera (Quignón) e Aguirre (Orozco); De la Vega (Orsini) e Sand. Técnico: Luis Zubeldía.

SÃO PAULO - Tiago Volpi; Tchê Tchê, Diego Costa, Bruno Alves e Reinaldo; Luan, Igor Gomes (Pablo), Daniel Alves e Gabriel Sara (Vitor Bueno); Brenner e Luciano. Técnico: Fernando Diniz.

GOLS - Brenner, aos 12 minutos do primeiro tempo. Sand, aos 8 e aos 38, Brenner, aos 41, e Quignón, aos 46 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Quignón, De la Vega, Aguirre, Pérez (Lanús); Igor Gomes (São Paulo).

ÁRBITRO - Crystian Ferreyra (URU).

LOCAL - Estádio La Fortaleza, em Lanús (Argentina).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.