Rubens Chiri/saopaulofc.net
Rubens Chiri/saopaulofc.net

Brenner vibra com gol salvador e espera retomar confiança no São Paulo

Jogador brilha diante do Novorizontino e evita derrota de sua equipe no Campeonato Paulista

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

04 de fevereiro de 2020 | 04h37

Alexandre Pato tinha tudo para ser o herói do São Paulo na partida contra o Novorizontino. Fez dois gols, mas ambos foram anulados. Poderia também ter cobrado algum dos dois pênaltis não marcados pelo juiz Flávio Roberto Mineiro Ribeiro. Acabou sendo substituído por Brenner, que entrou e salvou o time ao fazer o gol no final da partida, que terminou empatada por 1 a 1.

"Estava torcendo muito para o Pato fazer o gol, mas foi anulado por erro do árbitro. Então eu entrei focado no que o Diniz pediu, acho que aproveitei bem a minha oportunidade. Eu cheguei sem confiança, tentando buscar meu espaço, e foi bom fazer o gol", comentou o jogador, feliz da vida por ter voltado a balançar as redes.

Brenner foi formado nas categorias de base do São Paulo, teve uma ascensão meteórica e saltou do time sub-17, onde era artilheiro, para a equipe profissional comandada pelo técnico Rogério Ceni na época. Logo chamou atenção do comandante pela facilidade em fazer gols e inclusive de Tite, que o levou para treinar com a seleção brasileira antes da Copa na Rússia (para compor o grupo, não como convocado).

O gol contra o Novorizontino foi o sexto do atacante de 20 anos. Entre eles estão dois diante do Corinthians, em sua primeira passagem pelo São Paulo. Quando começou a ter menos espaço no elenco, a comissão técnica sugeriu que ele voltasse para a base para manter o ritmo, mas o garoto não aceitou. Com isso perdeu ainda mais espaço e foi emprestado para o Fluminense no ano passado.

O técnico Fernando Diniz treinou ele no time carioca e sabe o quanto o jogador pode render em seu retorno ao São Paulo. "O Brenner está treinando muito bem. Ele entrou e, foi casualidade, acabou fazendo o gol. Está treinando bem e achei oportuno colocar ele na partida", resumiu o comandante, que elogiou também o titular Alexandre Pato.

Com o gol salvador, Brenner espera ter um recomeço no São Paulo. Na comemoração, ele tirou a camisa e vibrou bastante. Daniel Alves fez de tudo para brecá-lo, mas teve muita dificuldade para interromper a comemoração do garoto. "Acho que o Daniel Alves queria que eu não tirasse a camisa ali, por isso me puxou. Dessa vez não deu, mas na próxima eu não tiro. Os caras brincaram que eu estou forte", brincou o rapaz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.