Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

'Breve retorno' à arena motiva Palmeiras para clássico de sábado

Clube voltará ao estádio por um jogo antes de precisar novamente deixar o local para mandar partidas no Pacaembu

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

28 de setembro de 2017 | 07h00

Após receber um festival de rock, o Allianz Parque estará novamente à disposição do Palmeiras para o próximo fim de semana. A arena passa agora por um novo plantio do gramado para receber no sábado o clássico com o Santos, pelo Campeonato Brasileiro, antes de voltar a ficar fechada para apresentações musicais em outubro, quando novamente o time terá de fazer duas partidas no Pacaembu.

+ Willian e Luan escapam de punição no STJD e estão liberados no Palmeiras

O retorno breve ao estádio animou o Palmeiras. O elenco considera o jogo pelo Campeonato Brasileiro como fundamental para as ambições de título, principalmente por se tratar de um confronto direto pelas primeiras posições e poder afastar um adversário que também está na perseguição ao líder da competição, o Corinthians.

"O Allianz é a nossa casa. Quando jogamos lá, ficamos mais soltos, porque conhecemos os atalhos. Temos mais repertório de jogo. Quando a gente vai ao Pacaembu, nos damos bem, mas não é aquele charme de jogar no Allianz Parque. Ficamos felizes de poder voltar para o nosso estádio", comentou nesta quarta-feira o meia Moisés. Neste ano o Palmeiras atuou três vezes no Pacaembu.

O estádio municipal será novamente acionado em outubro, para compromissos contra Bahia e Ponte Preta. As duas partidas coincidem com as apresentações dos cantores John Mayer e Paul McCartney. Antes delas, porém, o Allianz Parque receberá além do clássico com o Santos, a partida entre Brasil e Chile, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia.

A passagem pelo Allianz Parque por apenas uma partida dá confiança ao Palmeiras pelo retrospecto. O time jamais perdeu para o Santos no local, com três vitórias e dois empates em cinco encontros. "Temos a chance de jogar em casa diante do nosso torcedor. Mas não vejo favoritismo no clássico, ainda mais porque os dois times estão com pontuações próximas e nível técnico alto", comentou Moisés.

Nesta quarta-feira os funcionários da arena começaram o replantio do gramado. O piso foi retirado para a montagem do palco para o festival. Para deixar a grama pronta, a WTorre, construtora responsável pelo estádio, tem investido em uma nova técnica. O procedimento consiste em trazer da fazenda onde a grama é cultivada em blocos mais espessos, já com a raiz, para facilitar a fixação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.