CBF
CBF

Briga, desempate em sorteio e goleada: veja curiosidades de Brasil x Peru

Seleções decidem a Copa América neste domingo, às 17h, no Maracanã

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

05 de julho de 2019 | 12h58

Brasil e Peru decidem a Copa América neste domingo, às 17h, no Maracanã. O confronto pela final do torneio continental é inédito, mas as seleções já protagonizaram duelos cheios de curiosidades ao longo da história.

Teve desempate decidido em sorteio, briga em amistoso, goleada por 7 a 0 e jogos válidos pela Copa do Mundo. Ao todo, são 44 jogos entre as seleções, com 31 vitórias do Brasil, nove empates e apenas quatro vitórias do Peru.

Relembre abaixo os duelos curiosos:

'Folha seca' e vaga na Copa do Mundo:

A seleção brasileira disputou as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 1958 em dois jogos contra o Peru. No duelo de ida, as equipes empataram por 1 a 1 em Lima. Na volta, no Marcanã, o Brasil venceu com gol de Didi em cobrança de falta, a famosa "folha seca" (recebeu o apelido porque a bola caía repentinamente, enganando o goleiro adversário). A equipe verde e amarela conquistou a vaga na Copa de 1958, o primeiro título mundial canarinho.

Apesar da vaga, a atuação do Brasil foi bastante criticada. O Estado de S. Paulo registrou que a seleção teve "uma de suas piores exibições" e que "apenas Didi escapou do malogro geral".

Amistoso? Teve briga:

Em amistoso realizado em 1969 em Porto Alegre, a partida teve de ser paralisada por conta de uma briga generalizada entre os jogadores. A confusão começou quando Gerson deu uma forte entrada em Chito de La Torre. Na sequência, González vai para cima do brasileiro e dá início a uma batalha entre os atletas.

Posteriormente, Gerson disse que tinha apenas "revidado" pancadas que sofridas no jogo. No fim, após uma paralisação de 40 minutos, o duelo foi retomado e o Brasil venceu por 3 a 2.

Desempate na 'moedinha':

Na semifinal da Copa América de 1975, o Peru se classificou em cima do Brasil de uma forma inusitada: sorteio. A seleção canarinho perdeu por 3 a 1 a ida em Belo Horizonte, mas venceu por 2 a 0 em Lima. Não havia critério de desempate.

O método provocou desconfiança em jogadores daquela época. A CBF lembrou recentemente que o sorteio foi levado adiante pela filha do presidente da Sul-Americana, o peruano Teofilo Salinas. "Por mero acaso, a bolinha escolhida era vermelha e branca e tinha a letra P". A edição d'O Estado de S. Paulo no dia seguinte ao jogo tem uma charge que brinca com "exame antidoping" nas bolinhas do sorteio.

Duelos de Copa do Mundo:

As seleções se enfrentaram duas vezes pelo Mundial. Na primeira, em 1970, o Brasil venceu por4 a 2 nas quartas de final e avançou rumo ao tricampeonato.

Em 1978, na segunda etapa da Copa do Mundo, o Brasil venceu o Peru por 3 a 0. A seleção acabou o torneio com o terceiro lugar.

A maior goleada:

Pela Copa América de 1997, as seleções se encontraram na semifinal. E o Brasil não teve muito trabalho para avançar à decisão: venceu por 7 a 0, a maior goleada já obtida sobre o Peru. O Brasil conquistou o título daquela edição do torneio continental.

Eliminação brasileira com gol de mão:

Na Copa América Centenário, disputada em 2016, as seleções caíram no mesmo grupo. Na última rodada, o Peru venceu por 1 a 0, com gol de mão de Ruidíaz, e eliminou o Brasil.

Ruidíaz está com o Peru nesta edição e foi questionado sobre o gol irregular de três anos atrás. "Agora tem VAR (risos). Será difícil, o Brasil é um rival muito forte", afirmou o peruano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.