Briga durante jogo em Fortaleza deixa cinco pessoas feridas

No Presidente Vargas, um policial teve o braço atingido por um rojão e precisou ser encaminhado ao hospital

Lauriberto Braga, do Estadão,

03 de outubro de 2007 | 16h19

Confrontos entre torcedores do Fortaleza e a Polícia Militar deixaram cinco pessoas feridas na noite desta terça-feira, antes, durante e depois da vitória do time cearense sobre o Coritiba por 4 a 1, no Estádio Presidente Vargas, pela 28.ª rodada da Série B. Ninguém foi preso, e os feridos foram dois torcedores e três policiais. Veja também: Classificação da Série B Calendário / Resultados Antes de a partida começar, um grupo de torcedores do Fortaleza jogou uma bomba caseira, feita de pólvora, pregos e vidros dentro de uma lata, em cima de policiais e de outros torcedores. A bomba, tipo rojão, explodiu e atingiu o braço direito do policial Francisco Cleiton Melo, que foi levado ao Instituto José Frota (IJF) - maior hospital de emergência de Fortaleza. Ele foi operado na madrugada desta quarta e está em estado de observação. O mesmo rojão feriu um torcedor, que após ser medicado, no IJF, recebeu alta. Durante a partida, novo confronto nas arquibancadas, entre torcedores do Fortaleza e do Coritiba. A PM foi dispersar a confusão e acabou sendo recebida com novos rojões. Dois PMs saíram feridos sem maior gravidade. No fim do jogo, a PM montada acompanhava a saída da torcida e grupos rivais de torcedores do Fortaleza e do Coritiba, com ajuda da torcida do Ceará, começaram a se enfrentar e os policiais atiraram para acabar com a briga. Na ação, um torcedor recebeu um tiro de raspão. Os torcedores do Coritiba foram levados para uma revista e depois liberados. Vários carros acabaram depredados após essa confusão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.