Briga entre torcedores causa duas mortes na Argentina

A alegria que vive o Huracán pela chance de conquistar o título argentino foi ofuscada pela morte de dois torcedores durante uma briga entre duas facções da torcida. As mortes foram confirmadas nesta segunda-feira pela direção do hospital onde as vítimas foram atendidas.

AE, Agência Estado

22 de junho de 2009 | 12h54

Os incidentes ocorreram na noite de domingo, próximo ao Estádio Tomás Adolfo Ducó, do Huracán, logo depois da vitória por 3 a 0 sobre o Arsenal, que deixou a equipe na liderança do Torneio Clausura, a uma rodada do encerramento da disputa.

Angela Toscano, diretora do Hospital Penna, informou que um homem foi levado sem vida ao estabelecimento com um ferimento causado por arma de fogo no coração. O outro torcedor faleceu quando era operado no tórax e abdômen, por lesões sofridas por conta de disparos.

Duas pessoas permanecem internadas, mas sem risco de vida. Outros dois torcedores, com lesões por armas de fogo e branca, fugiram depois que foram atendidos.

Durante a partida, dezenas de pessoas trocaram socos onde se concentrava os torcedores do Huracán. Os distúrbios continuaram fora do estádio, com armas de fogo. "Os grupos continuaram com agressões na frente do hospital", relatou Angela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.