Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Briga na Arena Corinthians deixa um chileno internado na Zona Leste

Torcedor do Colo-Colo tem estado de saúde estável após ter sido atingido na cabeça

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

03 Setembro 2018 | 16h21

O torcedor do Colo-Colo, Claudio Andre, está internado na zona leste de São Paulo após uma briga com torcedores do Corinthians na última quarta-feira. O chileno de 31 anos foi atingido na cabeça por um pedaço de bambu e sofreu traumatismo craniano após a partida que eliminou o time corintiano da Libertadores apesar da vitória por 2 a 1 (no jogo de ida, vitória dos chilenos por 1 a 0).

Nesta segunda-feira, o hospital Santa Marcelina de Itaquera informou que o paciente passou um procedimento cirúrgico. Seu estado é estável. "O paciente segue internado, sem previsão de alta e seu estado de saúde é considerado estável", disse o hospital por meio da assessoria de imprensa. De acordo com familiares do torcedor, ele não consegue falar e tem dificuldades para movimentar a mão direita.

O confronto ocorreu perto do Metrô Itaquera. Cinco torcedores do Corinthians foram levados para a delegacia e liberados em seguida. Segundo o boletim de ocorrência, um deles confessou ter arremessado o pedaço de bambu e pode ser preso preventivamente, de acordo com a Polícia Militar. Os outros quatro suspeitos negaram envolvimento na briga. Uma policial militar que tentou separar a briga foi agredida. Outros dois chilenos também tiveram ferimentos leves.

Nas redes sociais, o vice-presidente do Colo-Colo informou que entrou em contato com o consulado do Chile, em São Paulo, e pediu apoio aos familiares. O clube chileno informou que diretores do clube estavam no Brasil visitaram os torcedores no hospital.

OUTROS CONFRONTOS

Antes da partida, alguns torcedores chilenos entraram em confronto com policiais. O motivo teria sido a instalação de uma faixa da torcida visitante. Imagens das câmeras de tevê captaram a ação da polícia contra os torcedores e a presença de crianças. O Corinthians contabilizou 180 cadeiras quebradas no setor dos visitantes.

É a segunda vez que a Arena Corinthians sofre com o vandalismo de torcedores chilenos. No ano passado, na Copa Sul-Americana, torcedores da Universidad de Chile quebraram 218 cadeiras do setor. A conta foi enviada para o clube chileno, que cobriu os prejuízos.

A confusão de torcedores com a Polícia Militar começou na partida entre Corinthians e Universidad de Chile no mês. Inicialmente, chilenos arrancaram cadeiras da arena para atirá-las contra os corintianos. Depois, eles jogaram esses assentos destruídos nos próprios policiais, que responderam com violência. No intervalo do primeiro para o segundo tempo, a PM prendeu cinco torcedores que teriam iniciado o quebra-quebra e a ação irritou os demais chilenos. No total, 26 chilenos foram presos, mas acabaram liberados depois de algumas semanas.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.