Reprodução
Reprodução

Rodada do futebol brasileiro tem registro de brigas de torcidas: veja vídeos

Em São Paulo, Santos e Maceió, casos de violência entre torcidas organizadas marcam os confrontos do meio de semana do Brasileirão

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de julho de 2022 | 11h46
Atualizado 21 de julho de 2022 | 14h20

A rodada deste meio de semana no futebol brasileiro, nas séries A e B do Campeonato Brasileiro, registrou um fato que vem há tempos sendo observado: a violência entre torcidas. Em Corinthians x Coritiba, Santos x Botafogo e CSA x Cruzeiro, registros de incidentes, antes e após os confrontos, foram observados.

Em São Paulo, torcedores do Corinthians realizaram uma emboscada para apoiadores do Coritiba. Com pedras e pauladas, o ônibus que ia em direção à Neo Química Arena, ainda na rodovia Régis Bittencourt, teve seus vidros destruídos e a lataria amassada por membros da torcida corintiana.

Após a derrota de 3 a 1 para o Corinthians, os torcedores do Coritiba, que estiveram presentes na Arena, tiveram duas opções: sair antes do término da partida - cerca de 25 minutos - ou aguardar mais de 1h30 para deixar o setor de visitante. A medida foi tomada pela polícia para evitar novos confrontos na saída de Itaquera, assim como aconteceu na ida.

Já em Santos, um veículo com a placa do Estado do Rio de Janeiro, que estava parado em uma das ruas próximas à Vila Belmiro, foi incendiado após a vitória do time da casa. Pessoas próximas disseram não saber informar como o incêndio se iniciou. Porém, ao final do jogo, câmeras registraram membros da torcida santista caminhando em direção ao setor visitante, onde se localizava a do Botafogo. A tentativa de emboscada foi evitada pela PM, que fazia a proteção dos torcedores visitantes.

Também nesta quarta-feira, em Maceió, cenas de violência foram observadas após o empate em 1 a 1 entre CSA e Cruzeiro. Torcedores dos clubes se enfrentaram nos arredores do estádio Rei Pelé. Segundo a polícia local, a torcida organizada cruzeirense sofreu uma emboscada em regiões próximas. Gás de pimenta e tiros de borracha foram usados para dispersar os torcedores.

Futebol brasileiro tem casos de violência em 2022

Em junho, após vitória do Corinthians por 4 a 0 sobre o Santos pela Copa do Brasil, um conflitos entre a organizada corintiana e a do São Paulo, em Itapevi, acabou com a morte de um torcedor tricolor e 70 presos. À época, A PM informou que a violência começou quando um ônibus com corintianos, que voltavam de São Paulo, onde foram assistir ao jogo contra o Santos, passava por uma avenida da cidade.

Na sequência, corintianos saíram do ônibus e entraram em confronto com os são-paulinos. Imagens de uma câmera de segurança mostraram o momento do encontro entre os torcedores e o início da briga, com pedaços de madeira e pedras.

Outro caso envolvendo brigas entre torcidas organizada aconteceu em abril deste ano, no duelo entre Santos e Coritiba. Os arredores da Vila Belmiro se transformaram em uma praça de guerra, quando torcedores das equipes brigaram antes e durante o jogo entre as equipes, pelo Campeonato Brasileiro. Dezoito torcedores foram detidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.