Rubens Chiri/Divulgação
Rubens Chiri/Divulgação

Brigas políticas afetam a imagem do São Paulo, diz Rogério Ceni

Goleiro lamenta ambiente dividido e pede apuração do caso Iago

O Estado de S. Paulo

24 de setembro de 2015 | 19h31

O goleiro Rogério Ceni, do São Paulo, concedeu entrevista coletiva nesta quinta-feira e não se esquivou quando questionado sobre o conturbado ambiente político do clube. O jogador de 42 anos, 25 deles vividos na equipe, afirmou que as brigas mancham a imagem da clube, mas não chegam a afetar o elenco.

"A situação política pode afetar o clube, a marca, a instituição. O São Paulo se expõe demais, coisa que não acontecia no passado. Hoje se leva a público, é difícil tratar internamente de assuntos mais apimentados", comentou o goleiro, que deve se aposentar do futebol ao fim da temporada.

Nos últimos dias o ambiente do São Paulo ficou agitado primeiramente com a saída de Alexandre Bourgeois do cargo de diretor executivo. Ao deixar o clube, o ex-dirigente criticou o presidente Carlos Miguel Aidar. Nesta semana, a polêmica foi a notificação da CBF para informações sobre a contratação do zagueiro Iago Maidana, que pode ter burlado as regras da Fifa sobre a participação de investidores.

"Acho que é importante descobrir a verdade sobre os fatos. Para o atleta, o que está acontecendo é indiferente, está vindo para cá trabalhar e não tem que ficar preocupado com isso. Se alguma coisa obscura existe, temos certeza de que não é da parte do garoto", afirmou o capitão.

O goleiro disse que em alguns momentos fica chateado por ler notícias negativas sobre o São Paulo e afirmou que o melhor a se fazer é ficar longe da agitação política existente no clube. "Não acho que a gente tem de ficar dando opiniões porque já existe um conflito".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCRogério Ceni

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.