Paul Ellis/AFP
Paul Ellis/AFP

Brigas políticas afetam atletas de Liverpool e Arsenal na Europa

Jogadores de Arsenal e Liverpool, Mkhitaryan e Shaqiri podem ter de atuar em países onde são considerados inimigos

Luis Filipe Santos, O Estado de S.Paulo

27 de setembro de 2018 | 05h00

O Arsenal terá de viajar ao Azerbaijão para encarar o Qarabag na Liga Europa, dia 4 de outubro. O Liverpool jogará na Sérvia contra o Estrela Vermelha, pela Liga dos Campeões, 20 dias depois. Dois atletas destas equipes podem ter problemas ao visitar regiões onde são considerados inimigos: Mkhitaryan, do Arsenal, e Shaqiri, do Liverpool. Eles não são bem-vindos nos locais das partidas.

No caso de Mkhitaryan, a questão é o país em que o meia nasceu: a Armênia, que tecnicamente está em guerra com o Azerbaijão pela região fronteiriça de Nagorno-Karabakh, embora as nações tenham assinado um cessar-fogo em 1994. Cidadãos armênios são proibidos de entrar no território azeri.

Vistos podem ser concedidos em casos especiais, mas o Arsenal não tem certeza se utilizará o meia, caso consiga a permissão. Ao Estado, o clube afirmou que a segurança e o bem-estar de atletas e funcionários sempre será prioridade e que conversará com o meia e somente então tomará uma decisão sobre sua participação na partida.

Mkhitaryan já jogou no Azerbaijão em 2015, quando era do Borussia Dortmund. Entretanto, neste mês, a seleção armênia de judô desistiu de disputar o Mundial, em Baku, por considerar que não havia garantias de segurança aos seus atletas.

O mais provável é que o Arsenal deixe o meia armênio fora do jogo. A situação pode mudar se o time londrino chegar à final da Liga Europa, marcada para Baku – nesse caso, o Arsenal deve procurar por permissão para Mkhitaryan atuar e por maneiras de garantir a sua segurança.

Shaqiri não enfrenta problemas legais para visitar a Sérvia. Ainda assim, sua passagem deve ser marcada por tensão com os torcedores do Estrela Vermelha, conhecidos por serem nacionalistas e mais violentos.

O meia nasceu no Kosovo, país que se declarou independente da Sérvia em 2008, após vários anos de guerra. Quando Shaqiri ainda era bebê, sua família emigrou por causa do conflito. Foi para a Suíça, onde o jogador começou sua carreira.

Shaqiri joga pela seleção suíça, que enfrentou a Sérvia na Copa da Rússia deste ano e venceu por 2 a 1. O meia fez o gol da virada e comemorou fazendo o símbolo da águia albanesa com a mão, relembrando sua origem kosovar. Por causa do gesto considerado político, ele foi multado pela Fifa em 5 mil francos suíços (R$ 19 mil na época).

O Liverpool deverá viajar com o meia à Sérvia e, se a torcida do Estrela Vermelha costuma criar um clima hostil aos adversários que vão a Belgrado, a presença de Shaqiri deve aumentar a insegurança.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.