Brinco impede um reserva de entrar

Novo caso folclórico no futebol: um jogador não pôde entrar em campo por não ter conseguido tirar o brinco. O fato ocorreu neste sábado, aos 37 minutos do primeiro tempo do jogo Palmeiras 2 x 1 Brasiliense, no Estádio Palestra Itália. Valdir Espinosa precisava substituir o zagueiro Gérson, que havia se contundido, e chamou Renato. Só que ele tinha um brinco e o árbitro Wagner Tardelli mandou que tirasse o adereço para jogar. Mas Renato não conseguiu. Por cinco minutos, médico, massagista e companheiros de banco tentaram tirar o brinco de ouro e nada. Espinosa ficou irritadíssimo. O Brasiliense já tinha tido Pituca expulso e estava com nove em campo. Para não perder mais tempo, o técnico tratou de improvisar o lateral-esquerdo Rochinha na zaga. "A partir de agora vou olhar as orelhas de todos os jogadores. Quem não tirar o brinco, eu tiro a orelha", prometia Espinosa. Renato - (que depois conseguiu tirar o brinco) - deve ser multado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.