Daniel Batista/Estadão
Daniel Batista/Estadão

Bruno César aposta em dupla com Valdivia no meio-campo do Palmeiras

Apresentado pelo clube, reforço comemora retorno ao futebol brasileiro depois de três anos

Daniel Batista, Agência Estado

28 de janeiro de 2014 | 13h48

SÃO PAULO - Apresentado oficialmente nesta terça-feira como reforço do Palmeiras, Bruno César garantiu que pode atuar ao lado de Valdivia. O meia destacou que será o técnico Gilson Kleina o responsável por definir o time e a forma de atuar, mas garantiu que eles podem se entender e desempenhar funções diferentes em campo.

"Creio que o Kleina vai decidir. O Valdivia, a gente sabe das qualidades dele, foi mostrado em todo o tempo que ele já está no Palmeiras, mas creio que tem condições de atuarmos juntos. Valdivia é destro, jogo pelo lado do campo, mas o importante é a gente estar junto e fazer o melhor para o Palmeiras", disse.

Bruno César, de 25 anos, estava fora do futebol brasileiro desde 2011, quando trocou o Corinthians pelo Benfica. Depois, no ano passado, se transferiu para o Al Ahli, da Arábia Saudita, que agora o empresta até dezembro ao Palmeiras. E o meia explicou há algum tempo já desejava retornar ao futebol brasileiro.

"Minha vontade era sempre de voltar. Deixei claro pra todo mundo isso. Queria voltar, as coisas já estavam ficando um pouco mais difíceis na Arábia, questão da adaptação. Eu sempre desejei voltar, o Palmeiras foi me procurar, a gente conversou, chegou num acerto e deu certo a minha volta", comentou.

Com uma passagem apagada pelo Palmeiras em 2007, Bruno César voltou a declarar a sua vontade de ter êxito no clube neste ano. "Já pude jogar aqui em 2007, saí devendo um pouco, agora estou retornando mais maduro, mais experiente. Acho que pude sair pra novos desafios em 2007, agora estou voltando pra mostrar isso, o que eu fiquei devendo", afirmou.

Assim, com boas atuações, Bruno César espera conquistar o carinho do torcedor palmeirense. "Identificação, vamos criando com o dia a dia. Jogando, treinando e mostrando para o torcedor que eu vim para ajudar a equipe", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.