Bruno César passa de solução a reserva do reserva no Palmeiras

Meia que chegou por empréstimo em janeiro perde espaço com Ricardo Gareca e se torna uma das últimas opções para o treinador

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

15 de agosto de 2014 | 04h56

Contratado em janeiro após uma longa negociação, o meia Bruno César está esquecido no Palmeiras. O jogador, que chegou por empréstimo do Al Ahli, da Arábia Saudita, tem contrato até dezembro e, no momento, aparece como reserva do time reserva para o técnico Ricardo Gareca.

Com contrato até o fim do ano, a tendência é que Bruno César não seja contratado pelo Palmeiras. Pelo acordo estabelecido com os árabes, o clube teria que pagar 5 milhões de euros pelo jogador. Bruno César chegou a ter algumas oportunidades com Gareca, mas não foi bem. Tanto que ele perdeu espaço para Felipe Menezes e Mendieta, além de Allione.

O treinador comandou nesta quinta-feira uma atividade na Academia de Futebol onde esboçou o time titular que vai enfrentar o São Paulo, domingo, no Pacaembu. Ele fez um coletivo de titular contra reserva e alguns jogadores que "sobraram" treinaram em um campo ao lado.

Bruno César puxava a fila que tinha ainda Bernardo, Mazinho, Eguren, Emerson Júnior e Patrick Vieira. No segundo tempo do treino, Gareca utilizou quase todos logo no início. Apenas Patrick Vieira continuou fora, mas pouco depois, participou do coletivo normalmente. 

O time titular treinado pelo jogador foi Fábio; Wendel, Lúcio, Tobio e Victor Luis; Renato, Marcelo Oliveira, Valdivia e Allione; Mouche e Henrique. Já os reservas jogaram com Deola; Weldinho, Victorino, Gabriel Dias e Juninho; Josimar, Wesley, Mendieta e Felipe Menezes; Leandro e Cristaldo.

Wellington, Rodolfo e Bruninho continuam se recuperando de lesão enquanto o lateral-direito Léo Cunha e o atacante Érik estão com o time que disputa o Campeonato Paulista Sub-20.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.