Bruno César revela treinos nas férias a pedido de Tite

Se 2010 foi o ano em que Bruno César despontou no futebol brasileiro, 2011 terá que ser o da afirmação. O meia corintiano, eleito a revelação do último Campeonato Brasileiro, se diz consciente de que precisa assumir de vez o papel de protagonista do time nesta temporada. "Preciso mostrar que o Bruno não é jogador de um ano só", disse o camisa 10 nesta sexta-feira, em Itu, local da preparação da equipe.

AE, Agência Estado

07 de janeiro de 2011 | 19h54

Para isso, Bruno revelou que começou os treinos bem antes do dia 3, quando o elenco se reapresentou das férias. Ele corria 45 minutos todos os dias em um bosque perto de onde mora. E a pedido do técnico Tite, preocupado com o seu estado físico no final de 2010. "Eu terminei o ano mal fisicamente, vinha de lesões, peguei resfriado, e o Tite conversou comigo para eu treinar nas férias. Fiz tudo que ele me pediu."

Bruno sabe que terá como principal missão neste ano comandar o meio-de-campo na Copa Libertadores, eterna obsessão da torcida. No entanto, ele prefere recorrer ao discurso politicamente correto quando é perguntando sobre o assunto, até para minimizar a pressão.

"A gente sabe que é inevitável não falar de Libertadores no Corinthians, mas sabemos que teremos o momento certo de pensar no Campeonato Paulista. Mas vamos pensar uma coisa de cada vez", afirmou. "A expectativa pela Libertadores é grande, e a gente sabe da cobrança da torcida, que cobra da gente esse título. Mas o grupo está tranquilo, e o Tite está passando essa tranquilidade para gente."

Artilheiro do time no último Brasileiro, com 14 gols, Bruno entende que a saída de Elias não será tão sentida. "Temos jogadores de qualidade. Mas vejo que o Tite ainda está um pouco em dúvida de quem será o substituto do Elias. Ele tem treinado um tempo com o Danilo, um tempo com o Paulinho. Tenho certeza de quem entrar irá jogar bem. Vamos ver como o Tite irá jogar, se com três meias ou três atacantes."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansBruno César

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.