Celio Messias/Estadão
Celio Messias/Estadão

Bruno é alvo de barra de ferro em jogo do Boa e árbitro relata caso na súmula

Goleiro entregou objeto atirado pela torcida do Patrocinense ao juiz; clube não deverá ser punido

Estadão Conteudo

13 de abril de 2017 | 19h58

Bruno não vem tendo uma vida fácil em sua volta aos gramados, após seis anos preso acusado por assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samudio. O goleiro até que fez uma boa atuação no empate por 0 a 0 diante do Patrocinense, na última quarta-feira, pelo Módulo II do Campeonato Mineiro, mas acabou sendo alvo de uma barra de ferro, atirada por um torcedor de dentro do estádio Júlio Aguiar, na cidade de Patrocínio (MG).

O fato ocorreu aos 18 minutos do primeiro tempo durante uma discussão entre Bruno e alguns jogadores da equipe de Patrocinense. O goleiro do Boa, inclusive, entregou a barra de ferro para o árbitro Emerson de Almeida Ferreira, que relatou na súmula o ocorrido.

"Informo que aos 18 minutos do primeiro tempo quando o jogo se encontrava paralisado, o goleiro da equipe do Boa Esporte Clube sr. Bruno Fernandes das Dores de Souza, me apresentou um vergalhão de ferro de aproximadamente 30cm dizendo que o mesmo havia sido arremessado dentro do campo de jogo por torcedores da equipe do Clube Atlético Patrocinense que se encontravam atrás de sua meta (fato este que não foi observado por nenhum membro da equipe de arbitragem, representante e delegado da partida que se encontravam em campo de jogo)", disse a súmula do árbitro.

Segundo a diretoria do Patrocinense, o responsável por atirar a barra de ferro foi identificado e retirado do estádio ainda durante a partida, o que não deve gerar punição ao time mandante que aparece na terceira colocação do Módulo II com quatro pontos, mesma pontuação do vice-líder Uberaba. O Boa tem dois.

Com Bruno novamente entre os titulares, o Boa volta a campo neste sábado, às 17h30, contra o Betinense, de Betim (MG), no estádio Dilzon Melo, em Varginha, pela terceira rodada do Hexagonal Final da segunda divisão mineira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.