Ivan Storti/ Santos FC
Ivan Storti/ Santos FC

Bruno Henrique defende ataque do Santos por escassez de gols

Para o jogador, algumas lesões e a obediência tática dos atacantes explicam a seca

Estadão Conteúdo

04 de setembro de 2017 | 20h03

O atacante Bruno Henrique minimizou a escassez de gols no Campeonato Brasileiro no qual a equipe marcou apenas um (contra o Cruzeiro) nas últimas quatro rodadas. Para o jogador, algumas lesões e a obediência tática dos atacantes explicam a seca do Santos.

"A gente da frente acaba fazendo o que o professor (Levir Culpi) pede e vamos nos doando para poder ajudar os companheiros de trás. E, às vezes, não conseguimos fazer os gols. Mas os atacantes estão de parabéns, estão desempenhando um bom futebol, conseguindo fazer o que o professor pede, mesmo quando os gols não aparecem. É continuar nessa pegada porque estamos no caminho certo", avaliou o atacante em entrevista coletiva após a reapresentação do elenco, nesta segunda-feira.

Bruno Henrique projeta um jogo difícil contra o Corinthians, neste domingo, às 16 horas, no estádio da Vila Belmiro, pela 23.ª rodada, mas entende que a atenção aos detalhes poderá ser fundamental para vencer o clássico e diminuir a grande vantagem em relação ao rival, que lidera a competição com 50 pontos, 12 a mais que o Santos.

"Um jogo de seis pontos. Se eles ganharem, eles se distanciam mais. Se a gente ganhar, diminuímos uma vantagem muito boa. Acho que clássico não tem favorito. O Corinthians tem um bom plantel, mas também temos e vamos jogar em casa. O time que errar menos ganha. O time que der mais conta do jogo ganha o clássico", ponderou Bruno Henrique.

Para o jogador, a comissão técnica santista não deveria poupar atletas no duelo contra o rival paulista, mesmo tendo poucos dias de intervalo antes da partida contra o Barcelona, em Guayaquil, no Equador, pelas quartas de final da Copa Libertadores, que será realizada no próximo dia 13 (quarta-feira da semana que vem).

"Tivemos dias de folga, semana toda para trabalhar. Tenho certeza que o professor Levir vai colocar o time titular no domingo e na quarta-feira. Vai ser uma semana decisiva. A gente joga no domingo, depois só voltamos no CT para jantar, viajamos. O desgaste vai vir, mas são os dois jogos mais importantes do Santos", finalizou o atacante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.