Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Bruno Henrique é chamado de 'pipoqueiro' e discute com torcedor do Palmeiras na rua

Abordado enquanto passeava com a mulher e o cachorro, meia rebate e afirma que está infeliz com momento ruim do time. Esposa toma a frente na discussão

Ciro Campos, Glauco de Pierri, O Estado de S. Paulo

02 de setembro de 2019 | 18h49

Um torcedor do Palmeiras discutiu com o meia Bruno Henrique nesta segunda-feira, em São Paulo. O jogador foi reconhecido enquanto caminhava na rua com a mulher e o cachorro de estimação, quando foi reconhecido e chamado de "pipoqueiro". Em resposta, o atleta alviverde pediu calma e afirmou se sentir infeliz pela má fase do time, que acumula sete partidas seguidas sem vencer no Campeonato Brasileiro.

O diálogo com Bruno Henrique foi registrado por um torcedor um vídeo que circulou pelas redes sociais e grupos de WhatsApp. O Estado confirmou que a gravação foi feita nesta segunda, dia de folga do elenco do Palmeiras. O jogador estava de blusa e capuz quando foi abordado por um palmeirense na rua ao escutar ofensas como "time de pipoqueiro".

Quem mais ficou exaltada com a situação foi a mulher do jogador, Bhel Dietrich. Irritada com as ofensas, ela cobrou respeito de torcedor. "Você está sendo resrespeitoso e desagradável. A gente tem vida também. Se quiser xingar, que vá no estádio", disse. Bruno Henrique, em tom calmo, pediu para não ser incomodado. "A gente sabe que está passando um momento ruim, você acha que estou feliz?", comentou.  

Abalado com o momento ruim, o Palmeiras anunciou nesta segunda-feira que não vai divulgar a programação de treinos nesta semana, inclusive por estar preocupado com a segurança dos atletas. A equipe amargou na última semana a eliminação na Copa Libertadores, diante do Grêmio, e depois perdeu por 3 a 0 para o Flamengo no domingo. O próximo jogo do time será no próximo sábado, contra o Goiás, fora de casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.