Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Bruno Henrique nega trauma de pênalti para reencontro com o Bahia

Meia do Palmeiras afirma ter superado erro no jogo de ida, em Salvador, pelas quartas de final da Copa do Brasil

O Estado de S. Paulo

15 Agosto 2018 | 15h51

O meia Bruno Henrique, do Palmeiras, afirmou nesta quarta-feira não estar inseguro para bater pênalti novamente, caso seja necessário. Nesta quinta a equipe recebe o Bahia, no estádio do Pacaembu, pela Copa do Brasil, após ter empatado o jogo de ida das quartas de final do torneio por 0 a 0, em Salvador, em partida que teve uma cobrança desperdiçada pelo palmeirense.

Bruno Henrique acertou cobrança no travessão no segundo tempo da partida, porém afirmou estar pronto para uma nova oportunidade. "Infelizmente, errei o pênalti. Claro que me cobro o que errei, o que poderia ter feito melhor. Mas já passou. Assim como quando faço gol, não fico comemorando muito, já penso no próximo jogo. Se tiver que bater de novo, com certeza vou bater", disse o jogador.

O Palmeiras perdeu quatro das últimas seis cobranças no ano e pode precisar dos pênaltis para definir vaga na semifinal da Copa do Brasil. Se houver novo empate entre as equipes, a disputa irá para as penalidades. O erro de Bruno Henrique não foi o último do time no fundamento. Logo no jogo seguinte, contra o América-MG, pelo Campeonato Brasileiro, Jean teve o chute defendido pelo goleiro.

Bruno Henrique afirmou que o elenco lida com os erros nos pênaltis com naturalidade e por ter conseguido o empate em Salvador, tem boas chances de confirmar a classificação. "Apesar de eu ter perdido o pênalti, o time soube segurar o resultado com um a menos. Sinceramente, não sei como o Bahia vai jogar, mas nosso time vai jogar focado, com apoio do nosso torcedor, para sair com a vitória e a classificação", disse.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.