Ivan Storti / Santos FC
Ivan Storti / Santos FC

Bruno Henrique tenta acabar com jejum de dois meses sem marcar pelo Santos

Falta de gols do atacante coincide com período sem vitórias da equipe alvinegra

Estadão Conteúdo

15 Agosto 2018 | 10h54

O atacante Bruno Henrique espera ajudar o Santos a garantir a classificação na Copa do Brasil e ao mesmo tempo encerrar o jejum de dois meses sem marcar. O time alvinegro enfrenta o Cruzeiro nesta quarta-feira, às 19h30, em Belo Horizonte, no jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil.

"Depois da lesão, marquei somente contra o Fluminense (1 a 0, em 13 de junho, pelo Campeonato Brasileiro). Marcar de novo é importante para todo atacante. Vou procurar aparecer na hora certa, tentar buscar o jogo e fazer o que professor Cuca me pedir. Mas, independentemente de quem fizer os gols, o importante é a vitória", afirmou o atacante.

Curiosamente, o último gol de Bruno Henrique coincide com a última vitória do Santos na atual temporada. Desde então, a equipe alvinegra disputou dez partidas, incluindo dois amistosos no México, com um total de quatro derrotas e seis empates. Para o duelo desta quarta-feira, Cuca não poderá contar com o costa-riquenho Bryan Ruiz e o atacante paraguaio Derlis González, que não estão inscritos na Copa do Brasil. O volante uruguaio Carlos Sánchez se recupera de dores musculares e é dúvida.

Bruno Henrique também elogiou o planejamento da comissão técnica do Santos, que optou por manter a delegação em Belo Horizonte entre os dois duelos contra clubes mineiros em competições diferentes. Antes da partida contra o Cruzeiro, o time alvinegro perdeu para o Atlético Mineiro por 3 a 1 no estádio Independência pela 18ª rodada do Brasileiro.

"Esse planejamento dá um descanso a mais. A gente veio de uma viagem longa do jogo contra o Ceará (última quarta-feira). Essa opção da comissão técnica de permanecer desde o jogo contra o Atlético foi importante para nos recuperarmos", disse.

O Santos perdeu o jogo de ida contra o Cruzeiro por 1 a 0 na Vila Belmiro e precisa de uma vitória por dois gols de diferença para avançar direto ou de um triunfo por um gol para levar a decisão aos pênaltis.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.