Bruno lamenta queda palmeirense, mas celebra atuação

Nenhum jogador do Palmeiras entrou mais pressionado em campo neste sábado do que Bruno. Ao pisar no gramado da Vila Belmiro para a semifinal do Paulista diante do Santos, o goleiro tinha como missão substituir Fernando Prass, lesionado, e, principalmente, afastar uma enorme desconfiança da torcida após falhar contra o Ituano, na última partida da fase de classificação.

MARCIUS AZEVEDO, Agência Estado

27 de abril de 2013 | 20h45

O Palmeiras foi eliminado, mas o jogador provou aos palmeirenses que podem ficar um pouco mais tranquilos para o jogo contra o Tijuana, terça-feira, no México, na ida das oitavas de final da Libertadores.

Bruno não tremeu diante do melhor jogador em atividade no Brasil. O gol ficou pequeno por diversas vezes para Neymar durante o clássico. A queda só aconteceu nos pênaltis porque o goleiro apareceu em momentos importantes para evitar que o Santos ampliasse o placar.

"Não foi um dos melhores jogos da minha carreira porque não ganhamos", comentou Bruno, sem querer os louros pela atuação acima da média.

No calor da eliminação, o goleiro foi ao ataque. Bruno bateu nos críticos com o mesmo empenho que se atirou para realizar duas defesas diante de Neymar. "Não preciso passar confiança. Já fiz isso ao longo da minha carreira. Já demonstrei que sou capaz. Não tinha dúvida nenhuma da minha capacidade."

Para o goleiro, o Palmeiras merecia melhor sorte na Vila Belmiro. "Foi um castigo. Erramos no começo do jogo, tomamos o gol, o Santos se fechou e não conseguimos atacar. Lutamos até o final, conseguimos o empate, mas infelizmente perdemos nos pênaltis."

Bruno deixou o campo fortalecido e pronto para ajudar o Palmeiras no México. "Temos que buscar força porque temos um jogo difícil contra o Tijuana", afirmou.

O técnico Gilson Kleina também demonstrou confiança em seu goleiro. "Confio no Bruno. Basta ver o que ele fez na Copa do Brasil. Foi fundamental para o título, tanto na partida em Barueri, quanto em Curitiba", disse, lembrando da decisão do torneio no ano passado diante do Coritiba. "Acredito muito que o Bruno vai dar a volta por cima", finalizou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasBruno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.