Bruno Rodrigo lamenta lesões, mas garante que defesa do Cruzeiro segue forte

Além de ter perdido vários dos seus destaques antes do início da temporada, o Cruzeiro vem convivendo com a escassez de zagueiros no seu elenco, pois Dedé, Manoel e Alex estão lesionados. Assim, além de Léo, Marcelo Oliveira vem utilizando Bruno Rodrigo, que lamentou os problemas enfrentados pelo time, esperando que logo o técnico ganhe mais opções.

Estadão Conteúdo

04 de fevereiro de 2015 | 18h05

"Infelizmente aconteceu de alguns jogadores entrarem no departamento médico. Ninguém se machuca por querer. Torcer para que eles voltem o quanto antes, porque todos os jogadores são importantes para a equipe. Conforme pessoal fique à disposição, o professor terá mais opções. Importante todos estarem à disposição para o melhor entrosamento, o Cruzeiro só tem a ganhar com isso", disse.

Apesar de todos os problemas, Bruno Rodrigo acredita que a defesa do Cruzeiro tem condições de repetir o desempenho do Campeonato Mineiro de 2014, quando sofreu apenas cinco gols em 15 partidas, sendo a menos vazada da competição, o que foi decisivo para a conquista do título estadual, ainda mais que os dois jogos da decisão com o Atlético Mineiro terminaram 0 a 0.

"O negócio é não tomar gols. E quando for para a área do oponente, atrapalhar a vida dos zagueiros adversários. Temos de tomar o mínimo de gols possíveis, todos têm de ajudar na marcação. Não será diferente esse ano. Isso é primordial para tomar poucos gols", declarou.

Na estreia no Campeonato Mineiro, porém, o Cruzeiro sofreu e precisou de uma virada no segundo tempo para bater o Democrata em Governador Valadares por 2 a 1. Otimista, Bruno Rodrigo acredita que o time terá menos dificuldade diante da Caldense, neste domingo, no Mineirão.

"Primeiro jogo foi muito difícil devido condições do gramado, que dificultaram o toque de bola. Faz parte em campeonato com estádios irregulares. Temos de saber jogar a competição. Sabíamos das dificuldades que seria o jogo. A equipe se portou bem, teve paciência, para correr atrás e virar. Agora em casa, com apoio da torcida, em um campo que estamos acostumados. Espero que a gente continue numa crescente", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroBruno Rodrigo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.