Fábio Motta/AE - 20/11/2009
Fábio Motta/AE - 20/11/2009

Bruno se diz feliz com atuação e sonha com a seleção

'É um sonho e sei que minha hora vai chegar. É só ter paciência e continuar trabalhando bastante', afirma

AE, Agencia Estado

15 de março de 2010 | 21h48

O goleiro Bruno não poderia se sentir de forma diferente um dia após defender dois pênaltis no clássico contra o Vasco e garantir a vitória por 1 a 0 do Flamengo. Depois de deixar o campo em silêncio, o herói da partida de domingo falou nesta segunda-feira e se disse feliz pela atuação decisiva. Além disso, aproveitou para reforçar que sonha em ter uma chance na seleção brasileira.

"Fico muito feliz com essa atuação. Da mesma forma que o Adriano faz um gol, ou qualquer outra pessoa, me sinto muito feliz em ter contribuído com a vitória", afirmou Bruno. Para ele, se continuar bem no Flamengo vai acabar chamando a atenção do técnico Dunga. "É um sonho e sei que minha hora vai chegar. É só ter paciência e continuar trabalhando bastante."

Sobre ter deixado o gramado sem falar, o goleiro negou que estivesse chateado com a imprensa. "Não estou magoado", garantiu Bruno, que se envolveu em uma polêmica na semana passada, ao minimizar possíveis agressões a mulheres. "Preferi não falar após o jogo porque não era o momento. Às vezes, você está com o astral elevado, adrenalina lá em cima e acaba falando coisas que não deve", explicou.

Bruno ainda revelou o segredo para os dois pênaltis defendidos, e admitiu que estudou a forma de cobrar de Dodô, que perdeu as duas penalidades pelo Vasco. "O goleiro estuda o atacante, assim como o atacante estuda o goleiro. Tem que ir atrás dessas particularidades."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.