Bruno Silva minimiza críticas ao Botafogo e garante: 'Às vezes 1 a 0 é goleada'

O Botafogo está invicto na temporada 2016. Em dez partidas, foram oito vitórias e dois empates, mas ainda assim as dúvidas pairam sobre a equipe. Isso porque nos últimos quatro jogos, os comandados de Ricardo Gomes marcaram quatro gols. Quatro dos triunfos foram justamente por 1 a 0, mas isso não preocupa o volante Bruno Silva, que lembrou o Corinthians campeão brasileiro do ano passado para elogiar o time carioca.

Agência Estado, Estadão Conteúdo

22 de março de 2016 | 16h14

"A gente sabe que o futebol de hoje é muita correria e força física. Quando o Corinthians foi campeão brasileiro, ganhou a maioria dos jogos por 1 a 0 e nem por isso deixou de conquistar o título. Às vezes, 1 a 0 no futebol é goleada. É continuar assim e fazer por merecer. Estamos no caminho certo e disso eu tenho certeza", declarou nesta terça-feira.

Foi justamente Bruno Silva o autor do gol da vitória do Botafogo sobre o Madureira, novamente por 1 a 0, no último domingo. E apesar de fazer questão de elogiar os resultados recentes da equipe, o próprio volante sabe que ela precisa melhorar para conquistar o Estadual e brigar por grandes objetivos no restante da temporada.

"Sabemos que erramos, vamos entrar com outra postura e também levando as coisas boas que fizemos. Taticamente somos bem organizados, tanto que ainda não perdemos. Será um grande jogo contra o Vasco e isso que é o importante", disse, já mirando o clássico do próximo domingo em São Januário.

Mas enquanto a próxima partida não vem, o volante só se preocupa em comemorar o primeiro gol com a camisa do Botafogo. "Dá uma aliviada, mas também aumenta a cobrança. Sou um cara que me cobro muito e vou querer mais. Veio na hora certa, acho que estava merecendo. Meu último gol tinha sido no Campeonato Brasileiro do ano passado."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.