Brunoro afirma que prioridade é manter elenco barato

Responsável por reestruturar o Palmeiras após a mudança de presidente, com a eleição de Paulo Nobre, e o rebaixamento para a Série B, o diretor executivo do clube, José Carlos Brunoro, disse nesta quinta-feira em entrevista à TV Estadão que o projeto para o ano é manter um elenco barato e sem estrelas.

AE, Agência Estado

28 de fevereiro de 2013 | 15h01

"Não temos dinheiro para investir em jogador classe ''A''", disse o dirigente. Ele deu como exemplo a negociação do atacante argentino Hernán Barcos, que recentemente se transferiu para o Grêmio. O artilheiro do Palmeiras em 2012 saiu em uma negociação que envolveu a vinda de quatro jogadores da equipe gaúcha, além do pagamento de dívidas e de uma compensação financeira. "Se o Barcos continuasse no grupo, não teria jogador para atuar com ele", explicou.

Sem grandes investimentos, o dirigente pediu que a torcida tenha paciência com o meia chileno Valdivia, que tem sofrido com lesões e a desconfiança. "Ele tem sido muito profissional e quer continuar no Palmeiras, mas em função dessas vários problemas, ele vai levar um tempo para entrar em forma", comentou.

Brunoro descartou a contratação de atletas caros e esfriou a expectativa pelo retorno do atacante Kléber, atualmente no Grêmio. O dirigente, que está há um mês no cargo, disse que trabalha para melhorar o programa de sócio-torcedor e estruturar as categorias de base.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasJosé Carlos Brunoro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.