Alberto Pizzoli/AFP
Alberto Pizzoli/AFP

Buffon estreia na Liga dos Campeões pelo PSG: 'Não podemos perder'

Equipe francesa enfrenta o Napoli em jogo decisivo nesta terça-feira

Estadão Conteúdo

05 Novembro 2018 | 21h38

O Paris Saint-Germain terá um reforço e tanto para a decisiva partida contra o Napoli, nesta terça-feira, no estádio San Paolo, em Nápoles, na Itália, pela quarta rodada do Grupo C da Liga dos Campeões da Europa. Após cumprir suspensão de três partidas pela expulsão na temporada passada pela Juventus em duelo contra o Real Madrid, o goleiro Gianluigi Buffon, com seus 40 anos, fará a sua estreia na competição pela sua nova equipe.

E o experiente jogador, que tantas vezes enfrentou o Napoli quando jogava pela Juventus, sabe das dificuldades que o Paris Saint-Germain terá em campo. Ainda mais com o seu time em situação complicada no grupo. Está com quatro pontos, na terceira colocação, atrás do Napoli, segundo com cinco, e do Liverpool, líder com seis.

"Não é uma partida normal. Nós sabemos que será muito importante vencer. Mas é importante não perder. Nós ainda teremos oportunidade de vencer contra o Liverpool e o Estrela Vermelha", disse Buffon, em entrevista coletiva, ressaltando a força que o Napoli tem em seu estádio. "É muito difícil vencer aqui por causa da atmosfera que é criada. O Napoli, como mostrou no primeiro jogo (em Paris), é um time que merece respeito".

A "estreia" de Buffon e a volta do zagueiro brasileiro Thiago Silva, que não jogou na França por causa de dores musculares, foram comemoradas pelo técnico alemão Thomas Tuchel. É importante a presença dele (Buffon). É um campeão, vai nos ajudar bastante. Assim como o Thiago Silva. É nosso capitão e muito importante para o time", afirmou.

Quem estará no ataque francês é o brasileiro Neymar, que destacou a importância do duelo para o Paris Saint-Germain. "Vai ser um jogo muito difícil. Sabemos que isso é praticamente uma final para nós. Temos que vencer a partida. Então nós esperamos fazer um bom jogo e sair com um bom resultado. Que seja a vitória. E foi o que eu disse, é uma final e temos que encarar isso como o último jogo da nossa vida", comentou.

 

 

Mais conteúdo sobre:
Paris Saint-GermainNapoliBuffon

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.