Burocracia ameaça vôo da seleção

Um incidente marcou o embarque hoje, da seleção brasileira de Tóquio para a Coréia do Sul, onde na quinta-feira a equipe do técnico Emerson Leão enfrenta a França pelas semifinais da Copa das Confederações. Funcionários da Japan Air Lines (JAL) - a empresa pela qual a seleção viajou - tentaram impedir o embarque dos membros da delegação - entre eles, os jogadores - alegando que os brasileiros não possuiam o bilhete de volta. O representante da agência de viagens credenciada pela CBF tentou contornar o problema dizendo que a marcação da viagem de retorno dependeria do resultado do jogo de quinta-feira. Acontece que se a seleção brasileira perder para a França, continua na Coréia para a disputa do terceiro lugar, sábado, na cidade de Ulsan. Em caso de vitória sobre os franceses, o Brasil volta no dia seguinte para o Japão, onde, no domingo, faz a partida final com o vencedor da partida entre Japão e Austrália.Diante da intransigência do pessoal da JAL, o encarregado da CBF chegou a cogitar a possibilidade de não levar nenhum jogador para a Coréia, caso o problema não fosse resolvido. Só depois disso, as autoridades coreanas autorizaram o embarque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.