Ivan Storti/ Santos FC
Ivan Storti/ Santos FC

Bustos critica arbitragem da estreia do Santos: 'Teve um pênalti claro no fim'

Treinador argentino volta a contestar as decisões da arbitragem em jogo da equipe alvinegra

Felipe Rosa Mendes, O Estado de S.Paulo

09 de abril de 2022 | 21h10

O técnico Fabián Bustos evitou culpar a arbitragem pelo empate sem gols entre o Santos e o Fluminense, neste sábado. Mas não deixou de criticar a atuação de Anderson Daronco no Maracanã. O treinador santista reclamou de um lance no final da partida que não teria sido checado pelo VAR.

"Teve um pênalti claro, na minha visão, no fim do jogo. Temos VAR e não sei por que não revisamos o lance. Não passou nem 30 segundos e já retomaram o jogo", criticou o argentino. Ele se referia a uma disputa de bola entre Bryan Angulo e Nino, do Fluminense. O atacante santista caiu dentro da área e Daronco não checou o lance no vídeo na beira do gramado.

Bustos também comentou sobre o desempenho santista, porém sem a mesma postura crítica. "Fizemos em parte o que planejamos. Controlamos o rival que é o campeão carioca, ganhou de ponta a ponta o torneio. Estamos falando de um time com um rendimento ótimo. Foi eliminado nos pênaltis na Libertadores, foi uma das melhores equipes brasileiras no início do ano", disse o treinador.

Na avaliação do argentino, o Santos fez um duelo equilibrado com o Fluminense. Embora não tenha criado maiores chances de gol, o time paulista não levou sustos e nem sofreu pressão, na análise de Bustos.

"Foi um bom trabalho em termos tático. Tentamos controlar o jogo, mas faltou no segundo tempo. Faltaram condições ofensivas para aproveitar todo o espaço que tivemos. Eles tiveram posse de bola, mas situação de gol, não. Só uma no primeiro e outra no segundo tempo. A gente também teve uma situação de gol no primeiro tempo, depois o contra-ataque com Marcos Leonardo, outro contra-ataque com o Lucas Barbosa..."

Bustos, contudo, reconheceu que a equipe santista ficou devendo no setor ofensivo. "Não jogamos bem ofensivamente. Não tivemos continuidade de cinco, seis passes", afirmou. Ele escalou um trio de ataque com Ricardo Goulart, Marcos Leonardo e Jhojan Julio. No decorrer do jogo, Goulart deu lugar a Angulo, enquanto Lucas Barbosa e Pirani entraram nas vagas de Leonardo e Julio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.