REUTERS/Carla Carniel
REUTERS/Carla Carniel

Bustos diz que gol da Católica 'não classificou' o Santos e valoriza campanha na Sul-Americana

Conjunto equatoriano descontou nos minutos finais em duelo com o Unión La Calera e deu uma 'mãozinha' para o time alvinegro seguir no torneio

Redação, Estadão Conteúdo

24 de maio de 2022 | 23h08

O empate por 1 a 1 com o Banfield na Vila Belmiro, nesta terça, irritou parte dos torcedores do Santos, mas foi o suficiente para garantir a classificação às oitavas de final da Copa Sul-Americana. Ainda que um gol marcado pela Universidad Católica do Equador sobre o Unión La Calera, na outra partida do grupo, tenha sido determinante nos critérios de desempate dentro da chave, o técnico Fabián Bustos preferiu valorizar a campanha santista.

"Nós conseguimos a classificação porque somamos 11 pontos. Quando jogamos contra o Banfield, com pouco trabalho, só com o Maicon e Maranhão treinando há mais tempo, fizemos um bom jogo e não merecíamos perder", disse, lembrando do primeiro encontro com os argentinos. "Nos jogos seguintes, fizemos 11 pontos. O Santos se classificou pelo seu rendimento, não nos classificamos por um gol da Católica", completou.

O Santos correu grande risco de ser eliminado, pois, enquanto empatava por 1 a 1, o La Calera vencia a Católica por 3 a 1, resultado que garantia a classificação do time chileno no saldo de gols. Nos minutos finais, a equipe equatoriana diminuiu para 3 a 2 e, com isso, os santistas avançaram.

Os pontos de Santos e La Calera ficam igualados em 11 a 11 e o saldo empatado por 2 a 2, o que levou o desempate para o número de gols, critério no qual o time do litoral paulista levou a melhor por um gol. Para Bustos, a classificação apertada não estraga o trabalho feito até aqui.

"Nós (comissão técnica) chegamos há três meses aqui no Santos, e uma equipe que lutou para não cair no Paulistão está na Copa do Brasil, na Sul-Americana, e lutando no Brasileirão, mesmo com erros de arbitragem. Queremos ser competitivos em todos os torneios", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.