Santos FC
Santos FC

Bustos muda 7 atletas para jogo do Santos pela Sul-Americana no Equador

Clube alvinegro enfrenta a Universidad Católica, na próxima quinta-feira, pelo torneio continental

Redação, Estadão Conteúdo

03 de maio de 2022 | 18h26

Enquanto se recompõe da derrota por 2 a 1 para o São Paulo pelo Campeonato Brasileiro, o técnico argentino Fabián Bustos alterou o seu planejamento e deixou sete jogadores fora da partida desta quinta-feira, contra o Universidad de Quito, no Equador, em jogo que vale pela Copa Sul-Americana. O goleiro João Paulo, o volante Rodrigo Fernández, os atacantes Jhojan Julio, Léo Baptistão, o lateral Madson e o zagueiro Maicon, além de Ricardo Goulart, estão fora do compromisso contra os equatorianos.

O Santos decidiu antecipar a viagem para o Equador a fim de tentar minimizar os efeitos da altitude. O elenco chegou a Guayaquil na terça-feira e segue para Quito somente no dia do confronto.

A equipe da Vila Belmiro, que integra do Grupo C da competição, divide a vice-liderança com o próprio Universidad. Ambos têm quatro pontos e estão a um do líder Unión La Calera. Na lanterna, com 3 pontos, o Banfield completa a chave. Apesar de ninguém ter disparado na classificação, Bustos sabe quem um resultado negativo pode colocar em risco a permanência da equipe paulista para a fase eliminatória da Copa Sul-Americana.

Além de ter que se preocupar em escalar o time, Bustos ainda precisa administrar um problema de insatisfação dentro do elenco. Ricardo Goulart, que chegou à Vila Belmiro como a principal contratação para a temporada de 2022, demonstrou insatisfação com o esquema utilizado. Ele esteve na reserva na derrota para o São Paulo e falou que está sem espaço dentro do planejamento feito pelo treinador.

"Eu vinha jogando, os meus números estavam bons, mas veio um treinador novo. Com a parte tática que ele utiliza, eu fico sem função", falou o jogador em crítica direta ao sistema 4-4-2 que vem sendo utilizado.

Apesar do impasse, Goulart, no entanto, disse que o clube está em primeiro lugar. "Sou um jogador experiente e ele é experiente também. Conversamos e deixei bem claro que quem comanda é sempre o treinador e vou respeitar as suas decisões", disse o atleta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.