Cabañas deve ficar até dois meses em clínica argentina

O jogador paraguaio Salvador Cabañas ainda tem um longo caminho em sua recuperação do incidente sofrido em 25 de janeiro, quando foi baleado na cabeça. Após iniciar seu tratamento na Cidade do México, o atacante chegou a uma clínica próxima a Buenos Aires no último dia 22. Nesta terça-feira, os médicos anunciaram que ele deve permanecer na Argentina pelos próximos dois meses.

AE, Agência Estado

30 de março de 2010 | 23h33

Segundo o Instituto Fleni, Cabañas deve realizar "em um período de seis a oito semanas um tratamento para a recuperação e reeducação de suas funções cognitivas". Ainda de acordo com a clínica, o jogador do América do México realizará atividades para aprimorar sua "orientação espacial, memória, atenção e capacidade de resolução de problemas".

Na clínica argentina, Cabañas permanece em companhia de sua mulher e dos dois filhos. Segundo a esposa, "em apenas uma semana ele já melhorou muito". O médico Lisandro Olmos, que cuida do atacante, também está otimista. "Fisicamente está muito bem. Salvador apresenta um problema cognitivo. Já sabe porque está aqui", disse. "Considerando a situação que viveu, seu caso é um milagre".

Também nesta terça, Cabañas recebeu a visita do presidente da Conmebol, o paraguaio Nicolás Leoz. O mandatário da entidade sul-americana brincou com o atacante e aproveitou para dar uma bola de presente ao jogador.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSalvador Cabañas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.