Miguel Tovar/AP
Miguel Tovar/AP

Cabañas melhora com controle da pressão intracraniana

Médico assegura que a situação do jogador se mantém estável, mas que seu estado ainda é "grave"

AE, Agencia Estado

28 de janeiro de 2010 | 10h58

A alta pressão intracraniana que sofria Salvador Cabañas foi controlada a níveis estáveis, de acordo com os médicos de que atendem o jogador paraguaio, que recebeu um tiro na cabeça na madrugada de segunda-feira.

O médico Ernesto Martinez reiterou que o astro do América do México e da seleção paraguaia segue em estado "grave" e que é preciso esperar que atinjam 72 horas após a operação para apresentar um melhor prognóstico.

"A situação de Salvador se manteve estável, sua pressão intracraniana foi controlada em parâmetros normais e não tivemos nenhuma mudança desfavorável, ao contrário", disse Martínez. "A estabilização nos dá tranquilidade e a manutenção da pressão intracraniana dentro dos níveis normais assegura uma boa circulação para o cérebro".

Cabañas, que tem 29 anos, foi ferido na madrugada da última segunda-feira, em um banheiro de um bar na Cidade do México. Ele passou por uma cirurgia no mesmo dia, mas não foi possível retirar a bala de dentro do crânio, por existir o risco de provocar mais complicações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.