Henry Romero/Reuters - 17/01/2010
Henry Romero/Reuters - 17/01/2010

Cabañas volta aos campos um ano após ser baleado na cabeça

O jogador de 30 anos ainda tem vontade de voltar a atuar profissionalmente

REUTERS

03 de fevereiro de 2011 | 16h09

O jogador de futebol paraguaio Salvador Cabañas voltou aos gramados na quinta-feira para treinar pela primeira vez com um time profissional depois que foi baleado na cabeça e ficou à beira da morte há um ano no México.

Ídolo da seleção paraguaia e do clube mexicano América, Cabañas treinará com o time principal do Libertad, campeão do Torneio Clausura e uma das equipes mais importantes do futebol local, disse o técnico Gregorio Pérez a uma rádio de Assunção.

"É um orgulho contar com ele. Queremos trazer tudo o que pudermos para beneficiá-lo em sua recuperação", disse o uruguaio Pérez à rádio 970. Ele acrescentou que a presença de Cabañas também será uma grande motivação para seus jogadores.

"Esperamos que ele possa estar diariamente conosco, mas temos de saber quais as tarefas que ele pode fazer. É importante para sua recuperação que ele se veja participando", acrescentou Pérez mais tarde à emissora Primeiro de Marzo.

O jogador foi baleado no melhor momento de sua carreira depois de uma discussão no banheiro de um bar da capital mexicana e passou por um longo processo de reabilitação iniciado no México que continuou em Buenos Aires e Assunção. Atualmente, ele mora com a família na capital paraguaia.

Pessoas próximas ao jogador de futebol de 30 anos, que ainda segue com a bala alojada na cabeça, revelaram em várias ocasiões o desejo dele de voltar aos gramados.

Cabañas terminou seu vínculo com o América depois de fechar recentemente um acordo econômico ao final de um longo processo que chegou à Corte Arbitral do Esporte (CAS) e denunciou por fraude seu ex-representante, José María González, que se encontra preso desde o fim de 2010.

A mulher do jogador disse que a família passava por dificuldades econômicas e que Cabañas não podia viajar para o México até resolver uma dívida com o fisco.

Em janeiro, as autoridades mexicanas anunciaram a captura de José Jorge Balderas, o homem que supostamente fez o disparo.

(Reportagem de Daniela Desantis)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.