Cabaye admite estar insatisfeito com banco de reservas no PSG

Cabaye admite estar insatisfeito com banco de reservas no PSG

Volante afirma que não está feliz no clube e que se passar a não ser convocado para a seleção francesa, pode buscar mudar de equipe

O Estado de S. Paulo

08 de outubro de 2014 | 10h27

Titular absoluto na seleção francesa, Yohan Cabaye anda se sentindo profundamente incomodado com as reserva no Paris Saint-Germain. Contratado pelo bilionário clube francês por 24 milhões de euros (R$ 72 milhões) em janeiro deste ano, o volante não vem correspondendo as expectativas e , vem ficado no banco para jogadores como Thiago Motta, Blaise Matuidi e Marco Verratti.

Em entrevista ao jornal francês L'Equipe nesta terça-feira, o jogador admitiu incômodo com a situação. Indagado se vinha se sentindo satisfeito no Paris Saint-Germain, Cabaye revelou desapontamento. "Para ser honesto, não. Essa é a uma situação nova para mim, mas eu não vou reclamar. Essa é a primeira vez que não jogo regularmente pelo meu clube", disse o atleta, que se destacou por times como Lille e Newcastle.

Mesmo dizendo que respeita as decisões do técnico Laurent Blanc, o volante não teve receio de falar sobre os seus sentimentos. "Você tem de aceitar ser um substituto, mas eu não vou me resignar a isso. Nos treinamentos, eu tenho dado o meu melhor e venho demonstrado meu desejo de jogar. O que eu teria a dizer a ele? Eu tenho 28 anos e não sou mais novo. Mas eu não estou satisfeito com a situação."

Titular na seleção francesa, o jogador, que está concentrado com a equipe para a disputa de amistosos contra Portugal e Armênia, admitiu a possibilidade de deixar o Paris Saint-Germain se passar a não ser convocado. "Se um dia o treinador decidir me deixar de lado porque não tenho jogado muito em meu clube, eu teria que fazer um balanço com meus representantes", alertou.

Apesar disso, Cabaye reitera que deseja permanecer no clube francês, mesmo que sinta falta de jogar no futebol inglês. "Às vezes eu penso sobre isso, mas de imediato eu tiro isso da cabeça porque me traria distração. Eu estou no Parc des Princes e eu preciso encontrar o ambiente certo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.