Satiro Sodré/SS Press
Satiro Sodré/SS Press

Cabofriense bate reservas do Botafogo e lidera Carioca

Eduardo Hungaro poupa a equipe para o confronto da Copa Libertadores, na próxima quarta-feira

Agência Estado

26 de janeiro de 2014 | 19h20

MACAÉ - Atuando contra um Botafogo formado por reservas, pois os titulares foram poupados para a estreia da Copa Libertadores, nesta quarta-feira, contra o Deportivo Quito, no Equador, a Cabofriense venceu por 2 a 1, neste domingo à tarde, em Macaé, e se garantiu na liderança do Campeonato Carioca, com sete pontos, em vantagem nos critérios de desempate em relação ao Flamengo, que tem a mesma pontuação.

Essa foi a quarta partida dos botafoguenses na competição, pois a equipe já realizou um jogo antecipado da quarta rodada, e neste domingo eles amargaram o seu primeiro revés, após dois empates e uma vitória acumuladas anteriormente. A derrota fez os alvinegros estacionarem nos cinco pontos.

Atuando em Macaé, a Cabofriense começou melhor o duelo deste domingo e logo aos três minutos por pouco não abriu o placar. O meia Keninha recebeu lançamento da esquerda e ficou cara a cara com Renan, que conseguiu defender apenas parcialmente antes do mesmo Keninha voltar a finalizar e André Bahia evitar o gol quase em cima na linha.

Sem inspiração, o Botafogo sofria para criar jogadas ofensivas e só foi dar trabalho pela primeira vez ao goleiro Jefferson aos 17 minutos, quando Anderson bateu falta da direita e buscou o canto esquerdo do goleiro, que se esticou e espalmou para escanteio.

Logo no minuto seguinte, porém, a Cabofriense respondeu e acabou abrindo o placar graças a uma falha de Renan. Leandro avançou pela esquerda e cruzou para Arthur, que não conseguiu dominar e deu de presente para o goleiro. Renan, porém, se complicou e soltou a bola nos pés de Keninha, que apenas completou para o gol vazio. No intervalo, o camisa 1 alvinegro admitiu que falhou ao dizer que foi pegar a bola já pensando em ligar um contra-ataque. "Foi um erro meu, eu já estava pensando em uma ação lá na frente", lamentou.

Depois do gol, o Botafogo seguia com dificuldades para organizar jogadas ofensivas e, quando teve a melhor delas na primeira etapa, aos 30 minutos, viu Elias, novo reforço para o ataque do time, chutar fraco nas mãos de Jefferson, após cochilada da zaga adversária.

No finalzinho do primeiro tempo, aos 46, Dankler chutou forte após nova investida do ataque, mas novamente a bola parou nas mãos de Jefferson.

SEGUNDO TEMPO

Na etapa final, o Botafogo voltou um pouco melhor, mas continuava ineficiente no ataque, fato que motivou o técnico Eduardo Húngaro a sacar Airton e Henrique, que deram lugares respectivamente a Cidinho e Gegê.

E foi dos pés de Gegê que acabou sendo originada a jogada do gol de empate do Botafogo, aos 27 minutos. Ele cobrou falta da direita, André Bahia fechou rápido pelo meio e cabeceou forte para empatar, sem chances para o goleiro Jefferson.

Apenas dois minutos depois, porém, o veterano atacante Fabrício Carvalho, que já quase parou de jogar profissionalmente por causa de problemas cardíacos, garantiu o triunfo da Cabofriense. Rodrigo Dias avança livre pela direita e cruzou na medida na cabeça do camisa 9 de 35 anos de idade, que testou forte para as redes.

No finalzinho, aos 47 minutos, Gegê quase empatou ao acertar forte chute no travessão após ganhar de presente a bola depois de uma furada de um defensor.

FICHA TÉCNICA

CABOFRIENSE 2 X 1 BOTAFOGO

CABOFRIENSE - Jefferson, Rodrigo Dias, Arthur Sanches, Victor Silva e Leandro; Jardel, Pará, Arthur e Keninha (Silvano); Eberson (Anderson) e Fabrício Carvalho. Técnico: Alexandre Barroso.

BOTAFOGO - Renan, Alex, Dankler, André Bahia e Anderson (Fabiano); Airton (Cidinho), Rodrigo Souto, Renato e Daniel; Henrique (Gegê) e Elias. Técnico: Eduardo Hungaro.

GOLS - Keninha, aos 18 minutos do primeiro tempo; André Bahia, aos 27, e Fabrício Carvalho, aos 29 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Eduardo Cordeiro Magalhães.

CARTÕES AMARELOS - Fabrício Carvalho e Arthur (Cabofriense).

RENDA - R$ 34.805,00.

PÚBLICO - 1.591 pagantes (1.868 presentes).

LOCAL - Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.