Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Caçado, Neymar sente dores no pé operado, mas diz que 'está inteiro'

Atacante da seleção sofre dez faltas diante da Suíça, deixa o campo mancando, porém tranquiliza os torcedores

Almir Leite, Leandro Silveira, enviados especiais / Rostov, O Estado de S.Paulo

17 Junho 2018 | 20h01

Caçado em campo pelos jogadores da Suíça na estreia da seleção brasileira na Copa do Mundo, neste domingo,  Neymar admitiu que sentiu dores na perna e pé direitos durante o jogo, mas garantiu depois que já tinha passado. Ele levou várias vezes a mão ao pé operado, no entanto garantiu que “está inteiro’’ e não terá problema para o confronto de sexta-feira, contra a Costa Rica.

+ Tite vê falta clara em Miranda, mas não quer jogadores reclamando

+ 'Se tinha algum momento para tropeçar, era agora', afirma Alisson

+ Empate na estreia não diminui otimismo da torcida em evento com 12 mil em SP

"Senti dores na perna direita, mas é normal da pancada que eu tomei no jogo. Dói, dói, depois que esfria dói um pouco, mas já passou”, disse Neymar.

Ele foi examinado pelo médico chefe da seleção brasileira, Rodrigo Lasmar, que garantiu estar tudo bem. “Não tem nenhum problema, existe uma questão de retorno, recuperar a confiança, mas não existe nenhum problema. A pancada foi no tornozelo, não no pé. Não foi no mesmo local. Não há preocupação com ele. Nada de diferente’’, garantiu Lasmar.

O médico ressaltou que Neymar, clinicamente, precisa ser encarado como qualquer jogador do grupo da seleção brasileira e que do ponto d vista médico ele está totalmente recuperado da fratura.

 

Neymar preocupava a comissão técnica a cada falta violenta que sofria, por causa da fratura no quinto metatarso do pé direito que sofreu no final de fevereiro e que o tirou dos gramados por pouco mais de três meses.

O atacante, que teve uma atuação apenas discreta contra os suíços, disse ter percebido que Miranda sofreu falta no lance do empate do adversário, mas que não cabe a ele decidir isso e sim aos árbitros, inclusive os que atuam com o VAR. “Achei falta. Passou o replay enquanto eles comemoravam o gol e acabaram não revendo. Mas tem quatro profissionais vendo ali, como disseram em uma reunião com a gente, falaram disso. São quatro profissionais trabalhando para isso. Só temos que jogar futebol, não tem que se preocupar com eles. Se não fizeram o trabalho deles, problema deles'', entende o craque.

Na partida de ontem, Neymar sofreu 10 das 19 faltas cometidas pelos suíços. Ele disse que vai tentar evitar a irritação sempre que for perseguido dessa maneira. “Só tenho que tentar jogar futebol. Quanto ao juiz, vai ser normal. Já vem sendo. A troca de jogadores para fazer a falta. Se a arbitragem não prestar atenção, é uma coisa ruim para o futebol.’’

O jogador do Paris Saint-Germain entende que a seleção brasileira fez uma boa estreia, apesar do resultado não ter sido o desejado, e que individualmente ele se saiu bem diante a forte, e violenta, marcação adversária. Neymar tem certeza de que a produção da equipe vai crescer com o decorrer da partida.

Desde que voltou ao futebol, no amistoso contra a Croácia em Liverpool, Neymar fez ontem sua primeira partida completa. Contra os croatas ele atuou no segundo tempo e no jogo com a Áustria ficou em campo por 83 minutos.

O técnico Tite disse que pela previsão da comissão técnica, Neymar só vai estar totalmente 100% para as oitavas de final da Copa do Mundo. O atacante, porém, garante estar se sentindo cada vez mais à vontade em campo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.