JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Cadeiras da arena do Palmeiras começam a ser vendidas

Por cerca de R$ 13 mil por ano, torcedores poderão adquirir um lugar fixo na nova casa alviverde com ingressos e alimentação

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

28 de janeiro de 2015 | 07h06

Motivo principal da discórdia entre Palmeiras e WTorre, as cadeiras do Allianz Parque começarão a ser comercializadas pela construtora nesta quarta-feira, no site da arena. A parte colocada à venda não está envolvida na disputa entre as partes.

O primeiro lote a ser vendido é do Setor Oeste Inferior, que tem a entrada pela Rua Turiaçu e é considerado um dos melhores lugares do estádio. As cadeiras custarão cerca de R$ 13 mil por ano e quem adquirir um assento terá ingresso para todos os jogos e acesso a um lounge exclusivo, onde poderá comer e beber sem custo adicional.

O Palmeiras admite que dez mil lugares pertencem à construtora. A briga é pelos 33,6 mil restantes. O clube garante que é o proprietário, enquanto a construtora diz que ela é a dona desses assentos.

Paralelamente, a empresa negocia também os últimos camarotes que ainda não foram vendidos. Restam apenas os que ficam atrás dos gols e custam cerca de R$ 350 mil por ano, com capacidade para 17 pessoas.

A disputa na Câmara Fundação Getúlio Vargas de Conciliação e Arbitragem continua, sem previsão para acabar. A última polêmica entre as partes foi o aluguel do estádio para shows do cantor Paul McCartney. A construtora recebeu R$ 150 mil por espetáculo (foram dois) e o Palmeiras ficou com R$ 60 mil. Indignado com o valor recebido, o clube pediu uma prestação de contas.


Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebolAllianz Parque

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.